Covid-19: Sindicato quer discutir contratação de enfermeiros para Reguengos de Monsaraz

| País
Porto Canal com Lusa

Reguengos de Monsaraz, Évora, 17 jul 2020 (Lusa) - O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) pediu hoje uma reunião à fundação que gere o lar de Reguengos de Monsaraz onde surgiu o surto de covid-19, depois de terem sido divulgadas dificuldades na contratação destes profissionais.

Contactado pela agência Lusa, Celso Silva, da Direção Regional do Alentejo do SEP, referiu que o sindicato solicitou a reunião "na sequência de declarações públicas do presidente da câmara, que também é presidente do conselho de administração" da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva (FMIVPS), sobre as dificuldades da instituição em contratar enfermeiros.

Na quinta-feira, o presidente da Câmara de Reguengos de Monsaraz, José Calixto, indicou que a FMIVPS está a tentar contratar quatro enfermeiros e que ainda não o conseguiu, lembrando que as duas da instituição testaram positivo para a covid-19.

"Estamos a contratar quatro enfermeiros, pagando-lhe o mesmo de qualquer hospital público", referiu então o autarca, no final de uma reunião de trabalho na sede da Administração Regional de Saúde (ARS) do Alentejo, em Évora.

O concelho de Reguengos de Monsaraz, no distrito de Évora, regista o maior surto no Alentejo da doença provocada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, depois de ter sido detetado, em 18 de junho, no lar da FMIVPS.

Segundo a mais recente atualização do boletim epidemiológico, divulgada hoje pelo município, este concelho do distrito de Évora regista 17 mortos, 124 casos ativos e 21 curados.

Na sequência de um comunicado hoje divulgado pelo SEP, em que divulga o pedido de reunião, Celso Silva disse à Lusa que o sindicato quer "perceber no concreto quais são as condições que a fundação está a oferecer aos enfermeiros" para "poder contribuir para a solução do problema".

"O objetivo da reunião é tentar perceber no concreto quais são as condições que a FMIVPS oferece e tentar contribuir de forma positiva para que a fundação possa contratar enfermeiros", insistiu o responsável.

Celso Silva realçou que "o ano letivo chegou ao fim" e que as escolas superiores de saúde e de enfermagem da região do Alentejo têm "muitas dezenas de enfermeiros recém-licenciados" que já obtiveram ou vão obter "muito em breve" a sua cédula profissional.

"A fundação terá enfermeiros recém-licenciados no mercado que pode contratar", frisou, admitindo que o sindicato possa até divulgar as ofertas de trabalho junto dos enfermeiros recém-licenciados, "se as condições forem consideradas as adequadas".

"Com o vencimento do Serviço Nacional de Saúde, consideramos que é um bom ponto de partida e que é uma evolução em relação àquilo que antes acontecia na fundação em termos de vencimento base", acrescentou.

Portugal contabiliza pelo menos 1.679 mortos associados à covid-19 em 47.765 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS).

SYM // MLM

Lusa/Fim

+ notícias: País

Euromilhões. Segundo prémio a caminho de Portugal

Há um apostador sortudo em Portugal que acertou cinco números e uma estrela no Euromilhões, garantindo assim o segundo prémio, que ascende a 250 mil euros, segundo a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

Ameaça ligada à extrema-direita em Portugal aumentou em 2023 

Portugal registou em 2023 um agravamento da ameaça ligada aos extremismos políticos, sobretudo de extrema-direita, com a retoma da atividade de organizações neonazis e identitárias, indica o Relatório Anual de Segurança Interna (RASI).

Terça-feira de sorte grande? Confira a chave do Euromilhões

Já são conhecidos os números e as estrelas que compõem a combinação vencedora do sorteio do Euromilhões desta terça-feira.