Covid-19: Cabo Verde regista quinta morte

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Praia, 02 jun 2020 (Lusa) -- Cabo Verde registou hoje a quinta morte por causa do novo coronavírus, uma mulher de 65 anos que há vários dias estava internada em estado crítico, tornando-se no quarto óbito só na cidade da Praia, segundo informação oficial.

Fonte do Governo cabo-verdiano disse à agência Lusa que a mulher faleceu durante a madrugada no Hospital Agostinho Neto, na Praia, onde estava internada há vários dias.

A primeira vítima mortal, que foi também o primeiro caso de covid-19 diagnosticado no país, registou-se na ilha da Boa Vista, um turista inglês de 62 anos.

Seguiram-se mais três casos na Praia, uma mulher de 92 anos, um homem de 65 anos e uma mulher de 55 anos, todos igualmente com outros problemas de saúde associados.

Segundo os dados atualizados pelas autoridades de saúde, desde 19 de março Cabo Verde registou um acumulado de 458 casos de covid-19, distribuídos pelas ilhas de Santiago (397), Boa Vista (56), São Vicente (04) e Sal (01). 

Do total, registaram-se cinco óbitos, dois doentes foram transferidos e 211 são considerados curados da doença, fazendo com que o país tenha neste momento 240 doentes internados nos isolamentos institucionais. 

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 373 mil mortos e infetou mais de 6,2 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Entre os países africanos que têm o português como língua oficial, a Guiné-Bissau lidera em número de infeções (1.339 casos e oito mortos), seguida da Guiné Equatorial (1.306 casos e 12 mortos), São Tomé e Príncipe (484 casos e 12 mortos), Cabo Verde (458 casos e cinco mortes), Moçambique (254 casos e dois mortos) e Angola (86 infetados e quatro mortos).

Cerca de 2,6 milhões de doentes foram considerados curados.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

 

RIPE // JH

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Suspeito de ataque em Copenhaga tem antecedentes psiquiátricos

O alegado autor de um tiroteio ocorrido no domingo em Copenhaga, que fez três mortos e quatro feridos graves, tem antecedentes de doença psiquiátrica, indicou hoje a polícia dinamarquesa, afirmando não haver indícios de "um ato terrorista".

Vários mortos em tiroteio na Dinamarca. Suspeito é dinamarquês e tem 22 anos

Várias pessoas morreram num tiroteio no centro comercial Field's, em Copenhaga, capital da Dinamarca, revelou a polícia. Uma pessoa foi detida.

Rússia anuncia controlo total da região ucraniana de Lugansk. Ucrânia desmente. 

O ministro da Defesa russo Serguei Shoigu afirmou hoje que as forças russas controlam toda a região ucraniana de Lugansk, no Donbass, depois de conquistada a cidade-chave de Lisichansk, alvo de combates intensos nos últimos dias.