Costa deve responder hoje mesmo por escrito ao Presidente da República - Carlos César

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 23 fev (Lusa) - O secretário-geral do PS, António Costa, deverá responder por escrito hoje mesmo à clarificação requerida pelo Presidente da República, Cavaco Silva, sobre questões que considera omissas nos acordos de Governo subscritos pela esquerda parlamentar.

Esta informação foi transmitida à agência Lusa pelo presidente e líder parlamentar do PS, Carlos César, depois de o secretário-geral socialista ter sido esta manhã recebido em Belém pelo Presidente da República - audiência que durou cerca de 30 minutos e no final da qual António Costa não prestou quaisquer declarações aos jornalistas.

"O Presidente da República solicitou ao secretário-geral do PS a clarificação formal de questões que, estando omissas nos documentos, distintos e assimétricos, subscritos entre o Partido Socialista, o Bloco de Esquerda, o Partido Comunista Português e o Partido Ecologista "Os Verdes", suscitam dúvidas quanto à estabilidade e à durabilidade de um Governo minoritário do Partido Socialista, no horizonte temporal da legislatura", lê-se numa nota divulgada no 'site' da Presidência da República.

Na nota é também referido que o chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, encarregou, o secretário-geral do PS, António Costa, de desenvolver esforços tendo em vista apresentar uma solução governativa estável, duradoura e credível".

PMF/IEL // SMA

Lusa/fim

+ notícias: Política

Operação Influencer. Costa já foi ouvido pelo Ministério Público e não foi constituido arguido

O ex-primeiro ministro António Costa foi ouvido esta sexta-feira pelo Ministério Público no Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) sem que tenha sido constituído arguido no processo Operação Influencer, disse à Lusa fonte ligada ao processo.

Parlamento discute projeto para redução do IVA da eletricidade

O PS agendou para esta sexta-feira o debate de um projeto para combater a pobreza energética reforçando os consumos de eletricidade com taxa reduzida de IVA, que deverá ser viabilizado com os votos do Chega e da IL.

Governo volta a sentar-se à mesa com profissionais de saúde esta sexta-feira

Os sindicatos dos médicos, enfermeiros e farmacêuticos voltam esta sexta-feira a sentar-se à mesa com a ministra da Saúde para uma segunda reunião com a expectativa de que as negociações sobre a carreira possam avançar de forma rápida.