Viagem inaugural entre estação da Trindade e Casa da Música marca arranque das novas carruagens da Metro do Porto

Viagem inaugural entre estação da Trindade e Casa da Música marca arranque das novas carruagens da Metro do Porto
Foto: Guilherme Costa Oliveira | CM Porto
| Porto
Fábio Lopes

Os novos veículos da Metro do Porto, comprados à chinesa CRRC Tangshan, entram ao serviço esta quarta-feira, com a viagem inaugural a contar com a presença do primeiro-ministro, António Costa e do autarca portuense, Rui Moreira.

A primeira viagem comercial de uma das 18 novas unidades do Metro do Porto aconteceu às 11h entre a estação da Trindade e a Casa da Música.

De acordo com a Metro do Porto, "do lote de 18 composições que vêm alargar a frota do Metro de 102 para 120 unidades, 15 já se encontram no Porto", sendo que "as restantes três chegam até final deste ano".

Os 18 veículos CT foram adquiridos à CRRC Tangshan, uma empresa chinesa, totalizando um investimento de 49,6 milhões de euros, financiado pelo POSEUR (Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos) e pelo Fundo Ambiental.

A viagem comercial inaugural realiza-se quase um ano depois da chegada do primeiro veículo a Portugal, mais concretamente às oficinas da Metro do Porto em Guifões, em Matosinhos.

Derrapagem de sete meses

A previsão inicial para a entrada em serviço dos novos veículos era maio, mas a viagem inaugural só acontece sete meses depois.

As carruagens que vão reforçar a rede vão operar a uma velocidade máxima de 80km/h e têm capacidade para 244 passageiros, dos quais 64 sentados, incluindo ainda um sistema de vigilância exterior que permite ao condutor verificar se os passageiros não circulam em sítios menos aconselháveis.

 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 

Uma publicação partilhada por Porto Canal (@porto.canal)

Com a entrada em circulação das 18 novas composições, que atingem os 80km/h, a Linha Amarela, entre o Hospital de São João e Santo Ovídio, em Vila Nova de Gaia, será a mais reforçada com a circulação de “12 veículos por hora em cada sentido, em hora de ponta”. Em fevereiro deste ano, o presidente da Metro do Porto, Tiago Braga, afirmava que as novas composições iriam operar em todas as linhas.

Assim, com a circulação de 12 veículos por hora podem ser esperadas composições a cada cinco minutos em cada sentido durante a hora de ponta.

Longo processo de testes antes do arranque oficial

Antes do arranque oficial, as carruagens passaram por um longo processo de testes, de forma a assegurar as normas de segurança. No final de Setembro, o Porto Canal acompanhou uma noite de formação. Esta foi a primeira vez que a Metro do Porto permite aos jornalistas acompanhar os testes de condução dos novos veículos. A conduzir, em exclusivo, a equipa do Porto Canal esteve Marta Oliveira, que, apesar de ser maquinista há mais de 15 anos, não ficou dispensada da formação.

Os novos veículos possuem diferenças técnicas que precisam de ser aprendidas e a formação teórica e prática foi dada a todos os 231 maquinistas da Metro do Porto.
Este investimento material foi acompanhado de um reforço humano, sendo que a empresa já havia sublinhado a necessidade de mais contratações para assegurar o aumento do número de veículos. Com as 18 novas carruagens compradas na China, a frota da empresa é agora de 120 composições.

Em cada viagem preparatória circulavam nas novas carruagens vários técnicos da empresa chinesa que produziu os 18 veículos. A acompanhá-los estavam também tradutores, que auxiliam o entendimento entre as duas partes.

“Durante todos os cursos foi sempre presença habitual um técnico do fabricante e outro do sistema ATP, que é o sistema de segurança que protege o veículo em termos de sinalização”, explica Pedro Valério. O objetivo é, “no caso de haver alguma falha técnica, poderem dar apoio e supervisionar o veículo”. Depois, “caso haja alguma coisa que não esteja em conformidade fazem as alterações que acharem melhor”, concluiu à altura, ao Porto Canal, Pedro Valério, do Departamento de Regulamentação e Segurança da Circulação da Metro do Porto.

As novas carruagens serão assim uma importante resposta face ao “aumento exponencial” de procura na rede do Metro, que atingiu no mês de maio de 2023 aproximadamente 7,4 milhões de validações.

 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 

Uma publicação partilhada por Porto Canal (@porto.canal)

+ notícias: Porto

Alojamento é dificuldade cada vez maior para estudantes sem bolsa no Porto

O custo do alojamento continua a ser a maior dificuldade para os estudantes universitários em Lisboa e no Porto, e para as famílias de classe média sem acesso à bolsa, alertam federações académicas.

Na semana em que os combustíveis estão em modo 'sobe' e 'desce', onde é mais barato atestar no Grande Porto?

A próxima semana começa com ligeiras alterações nos preços dos combustíveis.

O tempo no Grande Porto vai mudar? Saiba com o que contar na primeira semana de março

Segundo a previsão do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), prevê-se, a partir desta segunda-feira, períodos de chuva, céu muito nublado, queda de neve nas terras altas, acima dos 1000/1200 metros e uma pequena subida da temperatura, em particular a mínima no interior Norte.