Ryanair vai cancelar voos a partir de outubro. Porto vai perder aviões

Ryanair vai cancelar voos a partir de outubro. Porto vai perder aviões
Porto Canal/Pedro Benjamim
| Porto
Porto Canal / Agências

A companhia aérea irlandesa Ryanair anunciou que vai ser forçada a cancelar voos a partir do final de outubro devido a atrasos na entrega de aviões modelo Boeing entre setembro e dezembro.

Num comunicado divulgado esta quinta-feira, o CEO da companhia, Michael O'Leary, precisa que "os cancelamentos entrarão em vigor no final de outubro e serão comunicados a todos os passageiros afetados por e-mail nos próximos dias".

Aos passageiros afetados será oferecida reacomodação em voos alternativos ou, em alternativa, um reembolso total, se assim o desejarem.

O'Leary disse ainda que a situação não deverá afetar o objetivo de tráfego para o ano inteiro de 183,5 milhões por agora, embora tenha reconhecido que se os atrasos se agravarem ou se prolongarem mais no período de janeiro a março de 2024, esse número poderá ter de ser "revisto e ajustado ligeiramente para baixo".

No comunicado, a companhia aérea de baixo custo afirma que esperava receber 27 aviões entre setembro e dezembro, mas devido a atrasos na produção nas instalações da Spirit Fuselage em Wichita, juntamente com atrasos nas reparações e entregas da Boeing em Seattle, espera agora receber apenas 14 aviões entre outubro e dezembro.

A Ryanair afirma que está a trabalhar com a Boeing para tentar acelerar as entregas no período de janeiro a maio de 2024, de modo a iniciar a época alta de viagens de verão de 2024 com as 57 novas entregas previstas.

Menos aviões na base do Porto

Os ajustamentos que a Ryanair vai efetuar esta semana ao programa de inverno implicam uma redução de três aviões em Charleroi (Bélgica), de dois aviões em Dublin e de cinco aviões em quatro bases italianas, incluindo Bérgamo, Nápoles e Pisa. Sem especificar o número, a Ryanair afirma que haverá também reduções de aeronaves em East Midlands (Reino Unido), no Porto (Portugal) e Colónia (Alemanha).

A Ryanair pede desculpa por estes cortes "inevitáveis", uma vez que não dispõe de aviões de reserva para o inverno, porque é necessária uma manutenção programada em toda a sua frota de mais de 550 aviões, a fim de os ter disponíveis para "o programa de verão mais vasto" que a transportadora está a planear para o verão.

"Estamos a trabalhar em estreita colaboração com a Boeing e o seu fornecedor, a Spirit, para minimizar atrasos nas entregas", afirma ainda Michael O'Leary, citado no comunicado.

+ notícias: Porto

Alojamento é dificuldade cada vez maior para estudantes sem bolsa no Porto

O custo do alojamento continua a ser a maior dificuldade para os estudantes universitários em Lisboa e no Porto, e para as famílias de classe média sem acesso à bolsa, alertam federações académicas.

Na semana em que os combustíveis estão em modo 'sobe' e 'desce', onde é mais barato atestar no Grande Porto?

A próxima semana começa com ligeiras alterações nos preços dos combustíveis.

O tempo no Grande Porto vai mudar? Saiba com o que contar na primeira semana de março

Segundo a previsão do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), prevê-se, a partir desta segunda-feira, períodos de chuva, céu muito nublado, queda de neve nas terras altas, acima dos 1000/1200 metros e uma pequena subida da temperatura, em particular a mínima no interior Norte.