Candidato à liderança do BE acusa Mariana Mortágua de apresentar uma proposta baseada em linhas genéricas

| País
Porto Canal

A questão que se impõe é quem irá assumir a liderança do Bloco de Esquerda. A resposta será encontrada na Convenção Nacional do partido, que decorre no próximo fim de semana. Se por um lado, Mariana Mortágua encabeça a Moção A. Por outro lado, Pedro Soares é o porta-voz da Moção E.

Em entrevista exclusiva ao Porto Canal, o candidato à liderança do Bloco de Esquerda, Pedro Soares, acusa Mariana Mortágua de apresentar uma proposta assente em linhas genéricas.

O antigo deputado classifica a Moção A de genérica, ao contrário da Moção E, que acredita ter linhas bem definidas, como a da regionalização.

Para Pedro Soares a Moção E não representa uma oposição interna, mas sim uma alternativa.

“A designação de oposição interna não é nossa. O que nós consideramos é que somos uma moção alternativa, ou seja, em qualquer organização democrática tem que haver alternativas. O que era a tristeza de uma convenção do Bloco em que houvesse apenas uma moção ou um pensamento único”, disse Pedro Soares.

Aponta ainda a grande diferença entre as duas propostas. O candidato à liderança do BE salienta que “Mariana Mortágua não tem uma linha sobre o balanço de tudo o que aconteceu ao Bloco”.

Refere-se à perda eleitoral do partido nos últimos anos. Para Pedro Soares, terá sido provocada pelo foco num possível acordo com o partido socialista.

O Porto Canal convidou Mariana Mortágua a participar na entrevista juntamente com Pedro Soares, mas a líder da Moção A optou por não estar presente.

+ notícias: País

Já é conhecida a chave do Eurodreams desta segunda-feira

Já é conhecida a chave do Eurodreams desta segunda-feira.

EuroDreams. Terceiro prémio 'sorriu' a 33 apostadores portugueses

Foram 33 os apostadores portugueses que foram agraciados com o terceiro prémio do EuroDreams, no valor de 88,03 euros cada.

Urgência Pediátrica de Viseu fecha em alguns períodos a partir de sexta-feira

A Urgência Pediátrica da Unidade Local de Saúde Viseu Dão-Lafões (ULSVDL) vai estar encerrada durante alguns períodos a partir de sexta-feira devido à falta de médicos pediatras, anunciou hoje a instituição.