Autarquia de Gaia atribui casa a mãe e filho de 12 anos que estão a viver num quarto

Autarquia de Gaia atribui casa a mãe e filho de 12 anos que estão a viver num quarto
Ana Francisca Gomes | Porto Canal
| Norte
Ana Mota

A intervenção da autarquia surge no seguimento da reportagem do Porto Canal. Ana Esteves e o filho de 12 anos vão viver para o Olival, em Vila Nova de Gaia. A família está inscrita desde 2021 na Gaiurb e desde então que está na 237ª posição para a atribuição de uma habitação social de tipologia T2.

Ana Esteves foi contactada pela Câmara de Gaia quando ainda estava na casa que teve de deixar, um T2 em que pagava 300 euros. A autarquia, que já tinha sido contactada pelo Porto Canal, informa agora que conseguiu atribuir à família uma habitação social, na freguesia do Olival, depois de terem surgido algumas soluções no concelho.

Neste momento, a câmara municipal tem 16 habitações para atribuir em Vilar do Andorinho, 14 no Olival e 8 na freguesia de Perosinho. No caso de Ana Esteves, o município conseguiu atribuir uma habitação uma vez que a freguesia do Olival não é frequentemente escolhida pelos candidatos. Embora a candidata Ana Esteves "também não tivesse escolhido, dada a situação de despejo, aceitou ser realojada nesta freguesia", esclarece a autarquia em comunicado. 

Ana Esteves e o filho viviam há sete anos numa casa, em Vila Nova de Gaia, mas a especulação imobiliária obrigou-os a sair. No início de abril mudaram-se para um quarto até que a habitação social, disponibilizada pela Câmara de Gaia, esteja disponível. 

+ notícias: Norte

CCDR-N confiante na conclusão do projeto de alta velocidade Lisboa-Porto-Vigo

O presidente da Comissão de Coordenação Regional e Desenvolvimento (CCDR) do Norte, António Cunha, revelou esta quinta-feira à Lusa estar confiante e moderadamente otimista sobre a conclusão do projeto de ligação ferroviária de alta velocidade Lisboa-Porto-Vigo em 2032.

Carros descem escadas e caem ao rio. Aconteceu tudo numa manhã em Cabeceiras de Basto

Foram dois os automóveis que acabaram em sítios “pouco habituais” em Cabeceiras de Basto, na manhã de quarta-feira, escreve a página “Soldados da Paz” na rede social Instagram. A conta de apoio aos bombeiros partilhou imagens de duas ocorrências “sem feridos a registar”.

Circulação retomada na EN13 em Caminha duas horas após colisão rodoviária

A circulação rodoviária na Estrada Nacional (EN) 13 foi retomada cerca das 13h00, duas horas após uma colisão entre dois veículos ligeiros na freguesia de Moledo e Cristelo, em Caminha, que causou seis feridos ligeiros, revelou a GNR.