Habitação social a construir na Área Metropolitana do Porto insuficiente para tantas famílias

Habitação social a construir na Área Metropolitana do Porto insuficiente para tantas famílias
Foto: Miguel Nogueira (CM Porto)
| Norte
Porto Canal

A Área Metropolitana do Porto (AMP) tem mais de sete mil famílias à espera de uma habitação social. Contudo, o número de fogos municipais em construção por parte das autarquias é insuficiente para dar resposta a tantas pessoas. 

Portugal vive um problema sério de oferta no mercado habitacional. A relação entre o preço das casas e os rendimentos auferidos põe em dificuldades habitantes de vários pontos do país, com destaque para as Áreas Metropolitanas. 

Com a alta inflação como pano de fundo, os custos da construção a subir, a crise energética e as taxas de juro, o panorama da habitação em território nacional é uma bola de neve crescente. 

Perante este cenário, a habitação social tem ganho cada vez mais expressão, sendo que o volume de candidaturas tem registado um incremento ano após ano. No entanto, as soluções propostas pelos Municípios para colmatar as dificuldades sentidas tem-se revelado insuficente, como avança o JN. À exceção do Porto, a oferta de habitação social não aumentou nos últimos anos em diversos municípios. 

Para se ter uma noção, a maior lista de espera é a de Matosinhos, com 1593 famílias em lista de espera. A Maia é o município que se segue com 1256, e Gaia com 1091.

No que diz respeito à Área Metropolitana do Porto, existem apenas dois concelhos que conseguirão colmatar todos os pedidos de habitação social. Póvoa de Varzim e Arouca.

No que concerne à Póvoa, há cerca de 100 agregados familiares à espera de fogos municipais, sendo que a autarquia prevê construir 104 habitações municipais.

Já a realidade arouquesa diz que o número de casas a construir é exatamente igual ao número de candidaturas, 34.

Nos restantes concelhos, as habitações sociais a construir são inferiores ao número de pedidos. Um retrato que expressa a urgência de respostas por parte da tutela e dos municípios. 

+ notícias: Norte

Braga defende que alta velocidade entre Porto e Vigo não pode cair no esquecimento

O presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, defendeu esta quarta-feira que o eixo atlântico da linha ferroviária de alta velocidade deve ser a prioridade do Governo, prometendo manter o tema da ligação Porto-Vigo na agenda pública.

Jovem de 20 anos morre em despiste contra árvore em Guimarães

Um jovem de 20 anos morreu esta quarta-feira na sequência de um despiste na circular urbana de Guimarães, na zona de Azurém, disse fonte do Comando do Ave da Proteção Civil.

Homem morre após cair dentro de um poço em Bragança

Um homem de 68 anos foi esta quarta-feira encontrado sem vida dentro de um poço na localidade de Peredo de Bemposta, no concelho de Mogadouro, distrito de Bragança, disse à Lusa fonte da GNR.