Sindicato de professores anuncia greve entre 1 e 3 de fevereiro

Sindicato de professores anuncia greve entre 1 e 3 de fevereiro
Lusa
| País
Porto Canal/Agências

O Sindicato Nacional dos Professores Licenciados (SNPL) anunciou esta terça-feira que convocou três dias de greve, entre 1 e 3 de fevereiro, pela “dignificação das condições” dos profissionais e contra propostas do Governo para o recrutamento e concursos.

A greve vai decorrer “em todo o território nacional, entre as 00h do dia 1 de fevereiro e as 24h do dia 3 de fevereiro”, lê-se no pré-aviso divulgado esta terça-feira.

Manifestando-se contra algumas das propostas do Governo para o regime de recrutamento e mobilidade, o SNPL reivindica também o descongelamento integral do tempo de serviço, um novo estatuto da carreira docente, o combate à precariedade e um regime específico de aposentação.

Com a paralisação do SNPL, estarão a decorrer, naqueles dias, quatro greves distintas de professores.

A primeira paralisação já se prolonga desde dezembro do ano passado: uma iniciativa do Sindicato de Todos os Profissionais da Educação (STOP) que, em dezembro, convocou uma greve por tempo indeterminado, que os professores têm cumprido de forma parcial, a apenas um tempo de aulas.

Atualmente, estão a decorrer outras duas greves: uma greve parcial, que arrancou no início do 2.º período, apenas ao primeiro tempo de aulas de cada docente, convocada pelo Sindicato Independente de Professores e Educadores (SIPE), e uma greve total, convocada por uma plataforma de oito organizações, incluindo a Federação Nacional dos Professores (Fenprof), que se realiza por distritos durante 18 dias, até 08 de fevereiro.

Na semana passada, os sindicatos participaram na terceira ronda negocial para debater com o Ministério da Educação o novo modelo de recrutamento e colocação dos professores, mas as reuniões terminaram sem acordo.

As negociações deverão ser retomadas em breve, ainda sem data definida para a próxima reunião, mas os sindicatos exigem que também sejam discutidas outras matérias.

+ notícias: País

Tampas presas às garrafas reúnem consenso entre os portuenses

Desde 3 de julho de 2024 que as garrafas de bebidas de plástico em Portugal passaram a estar obrigatoriamente presas ao gargalo. Esta mudança, que surgiu através de uma diretiva europeia, tem o objetivo de reduzir a utilização de componentes plásticos, promover a reciclagem, e aparenta ter sido recebida de forma positiva pela generalidade dos portuenses. Apesar dos relatos do ângulo da tampa poder provocar algum desconforto no ato de beber, parece ser consensual a opinião de que esta é uma medida com vantagens para o ambiente.

FC Porto vai ter jogo difícil frente a Belenenses moralizado afirma Paulo Fonseca

O treinador do FC Porto, Paulo Fonseca, disse hoje que espera um jogo difícil em casa do Belenenses, para a 9.ª jornada da Liga de futebol, dado que clube "vem de uma série de resultados positivos".

Proteção Civil desconhece outras vítimas fora da lista das 64 de acordo com os critérios definidos para registar os mortos dos incêndios na região centro

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) disse hoje desconhecer a existência de qualquer vítima, além das 64 confirmadas pelas autoridades, que encaixe nos critérios definidos para registar os mortos dos incêndios na região centro.