Estado vai perder dinheiro com a privatização da TAP? “Espero que não”, afirma António Costa

Estado vai perder dinheiro com a privatização da TAP? “Espero que não”, afirma António Costa
| País
Porto Canal

No debate quinzenal desta quinta-feira, António Costa foi questionado por Carlos Guimarães Pinto, da Iniciativa Liberal, sobre os planos do governo para a privatização da companhia aérea.

O deputado da IL começou por perguntar ao primeiro-ministro se a privatização da companhia aérea era uma hipótese que estivesse a ser considerada, tendo Costa afirmado “Espero que sim, é isso que está planeado”.

Esta resposta levou Carlos Guimarães Pinto a questionar António Costa sobre o valor de venda da TAP, por duas vezes questionando se “O estado vai perder dinheiro com a privatização? O estado espera privatizar por, pelo menos, 3.2 mil milhões de euros?”.

A insistência do deputado levou o primeiro-ministro a afirmar que não estava em condições de negociar na Assembleia da República, nem o faria se pudesse, rematando com "Está interessado em comprar ações da TAP? E quer negociar? Então, respeite quem quer negociar!”.

Na sua intervenção final, Guimarães Pinto insistiu na questão, apelando a que António Costa dissesse se achava possível “que o estado possa vender sem perder dinheiro?”

“Só se fosse responsável é que lhe poderia garantir isso. Não posso. Mas espero que não.”, rematou o primeiro-ministro.

+ notícias: País

Notícia Porto Canal. TAP desembolsa mais de 215 mil euros em voos externos para suprimir falhas nas escalas

A TAP confirmou, esta quinta-feira, que vai alugar um avião externo durante dois dias para colmatar falhas nas escalas. A companhia aérea, que enfrenta fragilidades financeiras, vai pagar mais de 215 mil euros pelo serviço, mas garante que a operação é vantajosa. O Porto Canal sabe que deve ser contratato mais um avião, o que a confirmar-se irá aumentar os custos para mais de meio milhão de euros.

Ministra da Presidência convoca reunião com os municípios mais afetados pelo mau tempo

A Ministra da Presidência, Mariana Vieira da Silva, convocou uma reunião para sexta-feira, às 11:30, com a Presidente da Área Metropolitana de Lisboa (AML) e com os municípios mais afetados pelo mau tempo. O objetivo é, não só por avaliar as consequências das inundações provocadas pela chuva, como também discutir a necessidade de apoios.

Marcelo considera que vai ser preciso encontrar “formas financeiras” para prever situações de intempéries

O Presidente da República considerou, esta quinta-feira, que, apesar de a situação de intempéries atual ser “uma realidade nova”, vai ser necessário “encontrar formas financeiras” para prever situações equivalentes, incluindo quando são de "ocorrência muito anómala".