Covid-19: Açores prolongam calamidade pública em cinco ilhas até 23 de dezembro

| País
Porto Canal com Lusa

Ponta Delgada, Açores, 07 dez 2020 (Lusa) - O Governo dos Açores anunciou hoje a prorrogação até ao dia 23 deste mês da situação de calamidade pública nas ilhas de Santa Maria, São Miguel, Terceira, Pico e Faial por causa da covid-19.

A informação consta de nota enviada à imprensa no seguimento de uma reunião do Conselho de Governo ocorrida na noite de segunda-feira.

Além da prorrogação da declaração da situação de calamidade pública naquelas cinco ilhas - com ligação direta ao exterior da região -, foi prolongada a situação de contingência na Graciosa, São Jorge, Flores e Corvo.

A calamidade é o mais alto de três níveis de intervenção previstos na Lei de Bases da Proteção Civil, acima da contingência e do alerta.

A situação de calamidade pode ser declarada quando, face à ocorrência a que está associada e à sua previsível intensidade, é reconhecida a necessidade de adotar medidas de caráter excecional destinadas a prevenir, reagir ou repor a normalidade das condições de vida nas áreas atingidas pelos seus efeitos.

Os Açores registaram nas últimas 24 horas 22 novos casos de covid-19, 18 em São Miguel e quatro na ilha Terceira, informou hoje a Autoridade de Saúde Regional.

Em nota à imprensa, a autoridade frisa que o resultado decorre de 563 análises realizadas nos dois laboratórios de referência da região e do rastreio em massa que decorreu em Rabo de Peixe, no concelho da Ribeira Grande, que "por si só apurou cinco novos casos positivos".

A região conta agora com 48 cadeias de transmissão ativas, sendo 35 em São Miguel (com o surgimento de uma nova cadeia entre São Miguel e Lagoa e duas novas cadeias entre São Miguel e Ribeira Grande), uma cadeia entre São Miguel e São Jorge, e 12 na Terceira (com três novas cadeias em Angra do Heroísmo).

Existem à data de hoje 488 casos positivos ativos de covid-19, sendo 367 em S. Miguel, 119 na Terceira, um no Pico e um no Faial.

Estão internadas 17 pessoas nos três hospitais açorianos, três dos quais em cuidados intensivos.

Foram detetados até hoje nos Açores 1.312 casos de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, que causa a doença covid-19, verificando-se 19 mortes e 721 recuperações.

PPF // ROC

Lusa/Fim

+ notícias: País

"O bardamerda do Seixas da Costa": do tiro a um camarada do Exército ao escândalo do Tua - as polémicas de um delfim do regime

Francisco Seixas da Costa foi condenado esta segunda-feira por difamar Sérgio Conceição. O antigo embaixador referiu-se ao técnico portista como “javardo”, na rede social Twitter, a 31 de março de 2019. Esta é apenas a última de muitas polémicas que envolveram Seixas da Costa.

Ministério ordena investigação ao caso de estudante favorecido para entrar em Medicina na Católica

Contactado pelo Porto Canal, o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior afirmou que a admissão do aluno em Medicina, na Universidade Católica, por ser “descendente de beneméritos” da Instituição, está sob alçada da Inspeção-Geral da Educação e Ciência, que irá apurar a "legalidade da situação identificada". 

Sindicato dos Guardas prisionais acusa Direção-Geral de negar o direito à greve dos profissionais

A Direção-Geral dos Serviços Prisionais é acusado de forçar os guardas a cumprir os serviços mínimos negando o direito à greve.