Info

Covid-19: Argentina regista 14.392 mil casos nas últimas 24 horas, um novo máximo

| Mundo
Porto Canal com Lusa

Buenos Aires, 01 out 2020 (Lusa) - A Argentina registou 14.392 infetados com o novo coronavírus nas últimas 24 horas, um novo máximo diário no país que agora totaliza 751.001 desde que a pandemia da covid-19 começou.

O Ministério da Saúde também informou no seu relatório diário 419 pessoas morreram nas últimas 24 horas, elevando o número total de mortes para 16.937.

As autoridades salientaram ainda que 594.645 pacientes foram dados como recuperados.

Mais de 3.700 permanecem em unidades de cuidados intensivos.

O Governo argentino prorrogou na semana passada as medidas de isolamento obrigatório, com certas flexibilidades de acordo com os distritos, até 11 de outubro.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão de mortos e mais de 33,7 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

MIM //

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Cientistas descobrem anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19

Uma equipa internacional de cientistas descobriu anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19, incluindo esta última variante Ómicron, um estudo que foi desenvolvido por cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos EUA

Armadores europeus pedem à UE militares no golfo da Guiné para travar pirataria

Madrid, 18 jan 2022 (Lusa) -- A frota europeia de pesca em alto mar pediu ao alto representante da União Europeia para a Política Externa, Josep Borrell, o destacamento urgente de militares no golfo da Guiné para travar a pirataria na região.

Iémen: ONU alarmada com escalada do conflito e ataques a civis, Israel acusa Irão

Genebra, 18 jan 2022 (Lusa) -- O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos (ACNUDH) expressou hoje "preocupação" com a escalada do conflito no Iémen, após o bombardeamento da coligação árabe contra a capital Sanaa, que provocou pelo menos 12 mortes.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS