Covid-19: Professores no estrangeiro querem regressar ao país, alerta Fenprof

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 24 mar 2020 Lusa) - A Federação Nacional de Professores pediu hoje ao Governo que resolva a situação dos docentes de escolas portuguesas no estrangeiro que querem regressar a casa devido à pandemia da covid-19, alertando que se sentem abandonados.

Nos últimos dias, a Fenprof tem sido contactada por muitos professores que estão a trabalhar no estrangeiro, em especial nos países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), e que querem "voltar para junto das suas famílias".

Com os voos cancelados e as entradas no país limitadas, desde que foi decretado na semana passada o estado de emergência, os professores "têm pedido a intervenção junto das autoridades nacionais para que seja possível o seu regresso a Portugal, neste perigoso tempo de pandemia", lembra a Fenprof em comunicado enviado hoje para as redações.

Há casos de professores que trabalham em escolas portuguesas, da tutela do Governo, e outros que estão no estrangeiro a participar em projetos de cooperação.

Os primeiros pedidos de ajuda chegaram de professores da Escola Portuguesa de Dili, mas pouco depois "começaram a surgir apelos de docentes que se encontram a trabalhar em outros países". 

Para a Fenprof, o Governo tem a obrigação de resolver a situação dos docentes, "devendo, de imediato, os interessados em regressar ser contactados e informados sobre procedimentos e datas de viagem".

 "Neste momento, estes professores sentem-se abandonados pelas autoridades do seu próprio país e esse é um sentimento terrível", alerta a maior federação de professores do país.

Em Portugal, há 2.060 pessoas infetadas como o novo coronavírus, que provocou 23 mortes, segundo o balanço feito segunda-feira pela Direção-Geral da Saúde.

Dos infetados, 201 estão internados, 47 dos quais em unidades de cuidados intensivos.

SIM // SB

Lusa/Fim

+ notícias: País

49 pessoas morreram afogadas em Portugal continental até ao final de abril

Quarenta e nove pessoas morreram afogadas em Portugal continental nos quatro primeiros meses do ano, o valor mais alto desde 2017, segundo dados do relatório do Observatório do Afogamento da Federação Portuguesa de Nadadores Salvadores (FEPONS).

Nova atualização nos preços dos combustíveis na próxima semana

Depois de várias semanas consecutivas de descida, o preço dos combustíveis estagnou e não deverá subir, nem descer, a partir da próxima segunda-feira.

Há 111 medicamentos genéricos cuja venda em Portugal terá de ser suspensa

Portugal vai ter de suspender a venda e cancelar autorizações de 111 medicamentos genéricos testados pelo laboratório Synapse Labs, na Índia, após uma recomendação hoje feita nesse sentido pela Comissão Europeia aos Estados-membros da União Europeia (UE).