Guerra na Ucrânia - Clique aqui e veja os pontos essenciais
Info

Covid-19: Professores no estrangeiro querem regressar ao país, alerta Fenprof

| País
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 24 mar 2020 Lusa) - A Federação Nacional de Professores pediu hoje ao Governo que resolva a situação dos docentes de escolas portuguesas no estrangeiro que querem regressar a casa devido à pandemia da covid-19, alertando que se sentem abandonados.

Nos últimos dias, a Fenprof tem sido contactada por muitos professores que estão a trabalhar no estrangeiro, em especial nos países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), e que querem "voltar para junto das suas famílias".

Com os voos cancelados e as entradas no país limitadas, desde que foi decretado na semana passada o estado de emergência, os professores "têm pedido a intervenção junto das autoridades nacionais para que seja possível o seu regresso a Portugal, neste perigoso tempo de pandemia", lembra a Fenprof em comunicado enviado hoje para as redações.

Há casos de professores que trabalham em escolas portuguesas, da tutela do Governo, e outros que estão no estrangeiro a participar em projetos de cooperação.

Os primeiros pedidos de ajuda chegaram de professores da Escola Portuguesa de Dili, mas pouco depois "começaram a surgir apelos de docentes que se encontram a trabalhar em outros países". 

Para a Fenprof, o Governo tem a obrigação de resolver a situação dos docentes, "devendo, de imediato, os interessados em regressar ser contactados e informados sobre procedimentos e datas de viagem".

 "Neste momento, estes professores sentem-se abandonados pelas autoridades do seu próprio país e esse é um sentimento terrível", alerta a maior federação de professores do país.

Em Portugal, há 2.060 pessoas infetadas como o novo coronavírus, que provocou 23 mortes, segundo o balanço feito segunda-feira pela Direção-Geral da Saúde.

Dos infetados, 201 estão internados, 47 dos quais em unidades de cuidados intensivos.

SIM // SB

Lusa/Fim

+ notícias: País

Infeção pelo vírus 'monkeypox' em Portugal pode ser um surto

Os casos de infeção pelo vírus 'monkeypox', avançados em primeira mão pelo Porto Canal, confirmados em Portugal podem constituir um surto, mas não está "para já" identificada qualquer ligação entre eles para além do local onde foram detetados, disse hoje a infeciologista Margarida Tavares.

EXCLUSIVO.

Vírus 'monkeypox' chega a Portugal. DGS confirma pelo menos cinco casos e 20 suspeitos

O vírus 'monkeypox', a varíola dos macacos, chegou a Portugal e já há pelo cinco casos confirmados. O Porto Canal sabe que os doentes são todos homens e a situação está ser acompanhada pelas autoridades de saúde para se perceber a ligação entre os casos.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

Festivais - Soam as guitarras