Info

Estratégia política do Governo grego inclui “piropos”

| Política
Porto Canal (DYC)

O ministro da presidência, Luís Marques Guedes, considerou esta quinta-feira que o Governo grego tem dirigido “piropos” a Portugal.

Luís Marques Guedes diz que o Governo de Alexis Tsipras tem dirigido “piropos” a Portugal e outros países do sul da Europa como parte da sua estratégia política, e manifestou dúvidas quanto à sua eficácia. "É a estratégia política que o Governo grego está a seguir. Veremos qual é o resultado", afirmou o ministro da presidência.

"Posso achar, neste ou naquele momento, que são de mau gosto, mas compreendo que faz parte de uma política”, acrescentou Luís Marques Guedes no final do Conselho de Ministros.
Questionado acerca dos acontecimentos dos últimos dias, o ministro não quis fazer nenhum comentário sobre as negociações que estão a decorrer entre a Grécia e os credores. "A decisão relativamente ao problema grego é uma decisão europeia. Não é uma decisão individual de nenhum país em particular, e seguramente não do nosso país em concreto", justificou.

Marques Guedes disse apenas que o Governo português está "empenhado numa boa solução que poupe o povo grego a mais provações do que aquelas que já tem tido", mas dentro das "regras de participação da zona euro". "O Governo português continua obviamente empenhado e esperançado em que se encontre uma solução que seja boa para a Grécia e boa para a Europa", acrescentou.

+ notícias: Política

Eutanásia: Parlamento aprova na generalidade despenalização da morte medicamente assistida

A Assembleia da República aprovou hoje na generalidade os cinco projetos para despenalização da morte medicamente assistida.

Atualizado 20-02-2020 19:11

Eutanásia: PCP alerta para "novos riscos" da legalização da morte assistida

O deputado do PCP António Filipe defendeu hoje que o "direito à vida é um direito fundamental, inviolável e irrenunciável" e que a "legalização da eutanásia" acrescenta "novos riscos" numa "sociedade determinada pelo capitalismo".

Descentralização: Dossiers da Saúde, Educação e Ação Social ficam adiados para 2022

O Governo garante que o processo de Descentralização não está suspenso. A ministra Alexandra Leitão diz apenas que nas áreas da Saúde, Educação e Ação Social na reforma é adiada para o primeiro trimestre de 2022.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

"Nasci em Lisboa mas digo sempre vou...

D'Mais

Travelhood - Roteiros na natureza para...