As declarações do Presidente do FC Porto após o jogo no Estoril

| Desporto
Porto Canal

Jorge Nuno Pinto da Costa marcou presença na sala de imprensa do António Coimbra da Mota após o polémico Estoril-FC Porto.

No final do Estoril-FC Porto, polémico jogo da 27.ª jornada da Liga que os Dragões perderam por 1-0 e do qual saíram com três jogadores expulsos, foi Jorge Nuno Pinto da Costa quem compareceu diante dos jornalistas na sala de imprensa do António Coimbra da Mota porque Sérgio Conceição “não estava em condições nem era prudente” que comparecesse, dado “o estado de revolta” que vigora “no balneário”.

“O que se passou nesta jornada é realmente o corolário do que vem acontecendo há muitas”, começou por dizer o presidente, que apontou de seguida os vários erros que têm prejudicado sistematicamente a equipa: “O FC Porto tem motivos de queixa desde o jogo do Boavista em que houve um penálti flagrante que o senhor Manuel Oliveira não marcou e o VAR não assinalou. Com o Rio Ave, o árbitro marcou um penálti e o VAR, porque não mostrou as imagens corretas, invalidou, no Arouca um penálti flagrante sobre o Galeno que o senhor árbitro não marcou e o senhor VAR ficou quieto. Hoje, um penálti flagrante, porque é uma cotovelada que o jogador do Estoril dá no Francisco Conceição, foi então ao VAR para fazer asneira e retificar uma coisa que estava certa”.

Facto é que “o senhor Tiago Martins, já no ano passado com o Gil Vicente nos fez perder um campeonato” e mesmo assim “tem a fama de ser o melhor VAR, mas não é. O senhor Tiago Martins, em vez de estar preocupado em fazer campanha, como foi fazer ao Dragão, pelo senhor José Fontelas, devia preocupar-se em arbitrar, em ser correto nas chamadas aos árbitros e não em falsear resultados como aconteceu hoje”, frisou o dirigente máximo do clube.

António Nobre, que recentemente se viu envolto numa polémica internacional após a pobre arbitragem no amigável entre Espanha e Brasil, da passada terça-feira, foi também visado por Pinto da Costa, que entende que “não tinha condições para hoje estar a apitar”. O que se conclui é que “o FC Porto tem sido vergonhosamente prejudicado, sobretudo pelos VAR’s”.

 

Jorge Nuno Pinto da Costa

“O nosso treinador não vem aqui porque, com o estado de revolta que existe neste momento no balneário, entendemos que não estava em condições nem era prudente que aqui viesse. O que se passou nesta jornada é realmente o corolário do que vem acontecendo há muitas. Inventou-se o VAR na esperança de que funcionasse. O FC Porto tem motivos de queixa desde o jogo do Boavista em que houve um penálti flagrante que o senhor Manuel Oliveira não marcou e o VAR não assinalou. Com o Rio Ave, o árbitro marcou um penálti e o VAR, porque não mostrou as imagens corretas, invalidou, no Arouca um penálti flagrante sobre o Galeno que o senhor árbitro não marcou e o senhor VAR ficou quieto. Hoje, um penálti flagrante, porque é uma cotovelada que o jogador do Estoril dá no Francisco Conceição, foi então ao VAR para fazer asneira e retificar uma coisa que estava certa. O senhor Tiago Martins já no ano passado com o Gil Vicente nos fez perder um campeonato. O senhor Tiago Martins tem a fama de ser o melhor VAR, mas não é. O senhor Tiago Martins, em vez de estar preocupado em fazer campanha, como foi fazer ao Dragão, pelo senhor José Fontelas, devia preocupar-se em arbitrar, em ser correto nas chamadas aos árbitros e não em falsear resultados como aconteceu hoje. Se isto não é penálti, realmente penálti só se for o do Di María na Luz que foi o VAR que chamou. Há que ter em atenção porque o VAR não pode servir para dar emprego a árbitros despromovidos e reformados sem qualidade. Um indivíduo tem a fama de que é o melhor, não sei porquê, faz sistematicamente coisas destas e induz o árbitro em erro. Depois da má imagem que a arbitragem portuguesa deixou internacionalmente em Madrid com este árbitro, António Nobre, no jogo entre Espanha e Brasil, depois daquela vergonha no Bernabéu, este árbitro não tinha condições para hoje estar a apitar. O FC Porto tem sido vergonhosamente prejudicado, sobretudo pelos VAR’s. Espero que o senhor Fontelas, mesmo com a campanha do senhor Tiago Martins, reflita e veja se tem realmente mão nisto. Se não tem, é melhor dar lugar a outro. Muito obrigado a todos.”

+ notícias: Desporto

Nuno Capucho: "Eles são a bandeira da formação do FC Porto"

“Formar a ganhar” é o “princípio básico” da equipa de sub-19, a “bandeira da formação” do clube, que vai defrontar o AC Milan, um “adversário difícil, competente e com qualidade técnica” nas meias-finais da Youth League (17h00, Porto Canal/FC Porto TV).

Em Lausanne "sente-se o portismo, às vezes até mais do que no estádio"

José Silva é Presidente da Casa do FC Porto em Lausanne, na Suíça, há 30 anos. No dia em que os 'Dragões' disputam as meias-finais da UEFA Youth League contra o AC Milan, o reformado recorda com "alegria e orgulho" a conquista da Final 4 em 2019 e perspetiva um resultado positivo na edição de 2024.

Eleições FC Porto: Portal do recenseamento pioneiro disponível para os sócios

Na antecâmara das eleições agendadas para 27 de abril, o FC Porto disponibiliza a partir desta sexta-feira um portal digital, através do qual cada sócio pode consultar dados relativos ao seu recenseamento e à sua capacidade eleitoral.