No Name Boys investigam alvos de maneira “minuciosa”, diz agente da PSP em julgamento

No Name Boys investigam alvos de maneira “minuciosa”, diz agente da PSP em julgamento
| Desporto
Porto Canal

O agente da PSP, responsável pelas diligências do caso que envolve 13 casuals do Benfica, afirmou em tribunal que os arguidos investigam de forma “minuciosa” os alvos, escreve esta segunda-feira o jornal desportivo “Record”.

Ouvido na quarta sessão do julgamento que acontece no Campus da Justiça, em Lisboa, o agente da PSP revelou que os arguidos “fazem uma investigação quase tão boa como a nossa [PSP]".

Na investigação que os casuals, ligados à claque encarnada No Name Boys, realizavam foram encontradas matrículas de carros, várias fotográficas e contas de Instagram.

O agente responsável pelas diligências revelou ainda dados que associam os arguidos aos locais dos crimes. Quer através das câmaras de videovigilância do estádio da Luz, por mensagens de áudio, ou através de fotografias. Num deles são julgados por violar um rapaz com um pau.

“Um dos lesados dava-se bem com adeptos do Sporting, os arguidos sabiam, percebemos pelos dados nos telemóveis. Outro lesado foi abordado por ser muito interventivo e muito exposto nas redes sociais”, afirmou esta segunda-feira o agente da PSP, citado pelo desportivo.

Quanto a arguidos e ofendidos, o agente defende que ambos pertencem aos No Name Boys, enquanto os arguidos integram um grupo conhecido como casuals.

+ notícias: Desporto

FC Porto (Hóquei em Patins): Liderança mantida no conforto do lar

FC Porto venceu o SC Tomar (5-0), no Dragão Arena, e continua na frente do campeonato.

FC Porto B: Tarde desinspirada no Olival. Crónica de jogo 

FC Porto B perdeu em casa com a Oliveirense (1-0) na 29.ª jornada da Liga Portugal 2. 

Miguel Oliveira termina em 11.º no GP das Américas de MotoGP

O piloto português Miguel Oliveira (Aprilia) foi este domingo 11.º classificado no GP das Américas de MotoGP, terceira ronda do campeonato do mundo.