FC Porto (Youth League): O momento da explosão de alegria e os festejos dos Dragões

| Desporto
Porto Canal

O FC Porto bateu o AZ nas grandes penalidades (4-3) após um empate a um golo no tempo regulamentar. Nos onze metros, Diogo Fernandes foi herói ao defender duas grandes penalidades e Gonçalo Sousa selou a passagem dos azuis e brancos aos quartos de final, um momento de explosão de alegria cujas imagens já estão a correr por todo o universo portista.

O primeiro golo dos Dragões que garantiu a discussão do resultado da partida nas grandes penalidades:

António Ribeiro manteve a esperança do FC Porto acesa com um golo aos 93 minutos, Diogo Fernandes alimentou-a com duas enormes defesas nos penáltis e Gonçalo Sousa deu a machadada final. Os azuis e brancos eliminaram o AZ Alkmaar (1-1, [4-3]), campeão em título, e vão agora disputar os quartos de final da Youth League contra o vencedor do Mainz-Manchester City (17h00).

Os Dragões entraram melhor na partida e, num espaço temporal de 30 segundos, tiveram duas claras oportunidades para se adiantarem no marcador. Primeiro, Rodrigo Mora foi desmarcado por Anhá Candé, não caiu perante a oposição, mas não conseguiu acertar na baliza. Depois, na sequência de um cruzamento de Gonçalo Sousa à direita, Jorge Meireles cabeceou ao segundo poste para defesa do guarda-redes e, na recarga, a tentativa do 11 voltou a esbarrar em Kuijsten.

 
 
 
Ver esta publicação no Instagram
 
 
 

Uma publicação partilhada por Porto Canal (@porto.canal)

Na única oportunidade de que dispuseram durante os primeiros 45 minutos, os da casa ganharam vantagem no duelo. Após uma saída rápida pela direita, a bola entrou nas costas da defesa portista em Van den Ban, que picou por cima de Diogo Fernandes (1-0). Até ao apito para o regresso aos balneários, nada se alterou.

Na segunda parte, Anhá Candé teve na cabeça uma chance de ouro para empatar a partida, mas atirou por cima. Servido por Gonçalo Sousa à direita e com espaço, o camisola nove não conseguiu direcionar a bola de cabeça para as redes do AZ (71m).

O melhor estava, no entanto, guardado para o fim. Aos 93 minutos, Gonçalo Sousa bateu o canto à direita e António Ribeiro, no coração da área, elevou-se e cabeceou para o empate (1-1). Até ao final do tempo regulamentar, Diogo Fernandes foi herói ao impedir um remate já na pequena área de Smit e o embate seguiu para a disputa de grandes penalidades.

Nos onze metros, Diogo Fernandes foi herói ao defender duas grandes penalidades e Gonçalo Sousa selou a passagem dos azuis e brancos aos quartos de final. Gabriel Brás marcou o primeiro penálti, Anhá falhou o segundo perante um guarda-redes provocador a quem o gozo saiu caro. Diogo Fernandes parou o penálti que se seguiu, Gil Martins e João Teixeira marcaram, o guarda-redes azul e branco voltou a parar as intenções neerlandesas e o camisola sete fechou a contagem para regozijo dos da Invicta e perante um semblante muito mais carregado do número um adversário (4-3).

O FC Porto espera agora o desfecho do duelo entre Manchester City e Mainz para conhecer o adversário nos quartos de final da competição.

+ notícias: Desporto

Nuno Capucho: "Eles são a bandeira da formação do FC Porto"

“Formar a ganhar” é o “princípio básico” da equipa de sub-19, a “bandeira da formação” do clube, que vai defrontar o AC Milan, um “adversário difícil, competente e com qualidade técnica” nas meias-finais da Youth League (17h00, Porto Canal/FC Porto TV).

Em Lausanne "sente-se o portismo, às vezes até mais do que no estádio"

José Silva é Presidente da Casa do FC Porto em Lausanne, na Suíça, há 30 anos. No dia em que os 'Dragões' disputam as meias-finais da UEFA Youth League contra o AC Milan, o reformado recorda com "alegria e orgulho" a conquista da Final 4 em 2019 e perspetiva um resultado positivo na edição de 2024.

Eleições FC Porto: Portal do recenseamento pioneiro disponível para os sócios

Na antecâmara das eleições agendadas para 27 de abril, o FC Porto disponibiliza a partir desta sexta-feira um portal digital, através do qual cada sócio pode consultar dados relativos ao seu recenseamento e à sua capacidade eleitoral.