Diogo Costa eleito o melhor guarda-redes da Liga em janeiro

Diogo Costa eleito o melhor guarda-redes da Liga em janeiro
| Desporto
Porto Canal

Diogo Costa é o grande vencedor do prémio de Melhor Guarda-Redes do campeonato em janeiro, numa votação promovida pela Liga Portugal junto dos treinadores das equipas que disputam o escalão principal do futebol português. Camisola 99 do FC Porto reuniu 31,11% dos votos dos treinadores.

Diogo Costa é o grande vencedor do prémio de Melhor Guarda-Redes do campeonato em janeiro, numa votação promovida pela Liga Portugal junto dos treinadores das equipas que disputam o escalão principal do futebol português.

Totalista na Liga, o guardião de 24 anos contribuiu decisivamente para que o FC Porto se mantivesse invicto durante as quatro jornadas disputadas no último mês e manteve a baliza a zeros em duas delas: frente ao SC Braga (2-0) e ao Moreirense (5-0), no Estádio do Dragão.

O dono das redes portistas (e da seleção nacional) reuniu 31,11% dos votos dos técnicos principais, superando a concorrência de Trubin (22,96%), do Benfica, e de Ricardo Velho (13,33%), do Farense.

+ notícias: Desporto

FC Porto após noite histórica: "Esmagador. À Porto”

O FC Porto recebeu e bateu na noite deste domingo o Benfica (5-0), em jogo da 24.ª jornada da Liga Portuguesa. Galeno (20’ e 44’), Wendell (55’), Pepê (75’) e Danny Namaso (90’) assinaram os golos dos azuis e brancos. Na manhã seguinte a mais uma noite histórica do Estádio Dragão, os portistas recorreram à newsletter diária para descrever o encontro como “esmagador”, “à Porto.”

"Baile", "massacre" e "bofetada". O que diz a imprensa internacional da goleada do FC Porto ao Benfica?

Os ecos da goleada dos 'azuis e brancos' já chegaram a todos os cantos do mundo desportivo, com a imprensa internacional a dar destaque à vitória dos jogadores comandados por Sérgio Conceição que "humilharam" o Benfica.

No Name Boys investigam alvos de maneira “minuciosa”, diz agente da PSP em julgamento

O agente da PSP, responsável pelas diligências do caso que envolve 13 casuals do Benfica, afirmou em tribunal que os arguidos investigam de forma “minuciosa” os alvos, escreve esta segunda-feira o jornal desportivo “Record”.