Daniel Adrião decide até sábado se vai candidatar-se à liderança do PS

Daniel Adrião decide até sábado se vai candidatar-se à liderança do PS
| Política
Porto Canal \ Agências

O dirigente socialista Daniel Adrião afirmou esta terça-feira estar a ponderar uma candidatura a secretário-geral do PS nas próximas eleições diretas por considerar que os dois candidatos conhecidos são "herdeiros do costismo" e têm "falta de ambição reformista".

Daniel Adrião disse à agência Lusa que a sua decisão "está dependente de um conjunto de consultas", mas será anunciada até sábado, dia em que se reúne a Comissão nacional do partido para decidir sobre o calendário eleitoral interno.

"Tenho recebido vários apoios de pessoas que não se reveem em qualquer dos candidatos" até agora conhecidos, José Luís Carneiro e Pedro Nuno Santos, declarou o dirigente da linha minoritária dos socialistas.

Adrião considerou existir "uma lacuna" relativamente aos dois candidatos já conhecidos, uma vez que são ambos "candidatos de continuidade".

"São ambos herdeiros do 'costismo' e é preciso cortar com isso. É preciso que o futuro do PS se construa com novos protagonistas", defendeu.

O dirigente socialista, que na última reunião da Comissão Nacional defendeu que o PS deveria apresentar o atual governador do Banco de Portugal, Mário Centeno, como candidato do partido a primeiro-ministro nas próximas eleições, mostrou-se preocupado com os "danos reputacionais" que está crise está a gerar no partido e no sistema democrático português.

"A subida do Chega é o reflexo da revolta das pessoas em relação ao 'mainstream' político", sustentou, questionando a "malformação congénita" do sistema eleitoral português.

"É um sistema eleitoral aberrante. Na União Europeia, só Portugal e Espanha é que têm listas fechadas e bloqueadas", afirmou, defendendo a sua preferência pelos sistemas que permitem o voto preferencial e/ou nominal.

A Comissão Nacional do PS volta a reunir-se no sábado para definir o calendário eleitoral na sequência da demissão de António Costa do cargo de primeiro-ministro e da decisão de não voltar a candidatar-se.

+ notícias: Política

Rui Rocha garante que nunca fará entendimentos com o Chega

O presidente da Iniciativa Liberal (IL) garantiu, esta segunda-feira, que nunca fará nenhum entendimento com o Chega por se tratar de um partido político “completamente irresponsável e que não assegura a dignidade humana”.

PSD: Montenegro eleito novo presidente com 73% dos votos

O social-democrata Luís Montenegro foi hoje eleito 19.º presidente do PSD com 73% dos votos, vencendo as eleições diretas a Jorge Moreira de Silva, que alcançou apenas 27%, segundo os resultados provisórios anunciados pelo partido.

Governo e PS reúnem-se em breve sobre medidas de crescimento económico

Lisboa, 06 mai (Lusa) - O porta-voz do PS afirmou hoje que haverá em breve uma reunião com o Governo sobre medidas para o crescimento, mas frisou desde já que os socialistas votarão contra o novo "imposto sobre os pensionistas".