AMP avança com dois milhões de euros para obras no Coliseu do Porto

AMP avança com dois milhões de euros para obras no Coliseu do Porto
| Porto
Porto Canal/Agências

A Área Metropolitana do Porto (AMP) aprovou esta sexta-feira, por unanimidade, a comparticipação nas obras de reabilitação do Coliseu do Porto, e também na futura academia da Associação de Futebol do Porto (AFP), investimentos que, no conjunto, estarão nos sete milhões de euros.

Relativamente ao Coliseu, o presidente da AMP, Eduardo Vítor Rodrigues, disse à Lusa que a participação decorre da condição deste organismo enquanto associado da Associação Amigos do Coliseu, que conta ainda com o Ministério da Cultura e a Câmara do Porto.

"Se fizermos uma divisão simples, que ainda vai ser negociada, porque acreditamos que o Estado possa entrar com capital suplementar, estamos sempre a falar na casa de um terço dos seis milhões que estão previstos para reabilitar a infra-estrutura [do Coliseu], portanto, cerca de dois milhões de euros, disse à Lusa Eduardo Vítor Rodrigues.

O também presidente da Câmara de Vila Nova de Gaia acrescentou que, agora, será feita a candidatura a fundos europeus, e que a intenção é manter o Coliseu na esfera pública, "sem ter que ir à solução um bocadinho mais polémica, que era a solução da concessão". "Dessa forma, fica respeitada a vontade do presidente da Câmara do Porto [Rui Moreira], e a vontade – acho que de toda a região – que preferiria ter o equipamento no âmbito público do que num âmbito concessionado", acrescentou o presidente da AMP.

No dia 9 de Outubro, o presidente da Associação Amigos do Coliseu do Porto, Miguel Guedes, anunciou que as obras mais imediatas de substituição do telhado do edifício iriam arrancar em Novembro e ser concluídas em Janeiro.

+ notícias: Porto

O antigo quarteirão da Casa Forte mudou com o Porto

O antigo quarteirão da Casa Forte, no coração do Porto, ganhou o nome da loja da esquina voltada ao Mercado do Bolhão. A emblemática empresa da cidade viria a encerrar em 2004, paradoxalmente o ano da criação da Porto Vivo, Sociedade de Reabilitação Urbana, que lançou as bases da nova vida do quarteirão. Entre projetos, demolições e mudança de promotores imobiliários, só ao fim de quase 20 anos é que o espaço da cidade vai voltar a receber moradores. Numa viagem pela história, que resposta dá à cidade o novo Quarteirão da extinta Casa Forte?

“A ‘cidade-negócio’ vai-se descaracterizando completamente perdendo interesse até para turistas”

A histórica Mercearia do Bolhão, aberta no Porto desde 1880, vai encerrar portas a 30 de abril para dar lugar a uma loja da multinacional Ale-Hop, como avançou o Porto Canal na manhã desta sexta-feira. À esquerda, os vereadores da oposição da Câmara do Porto lamentam que a cidade se vá ‘descaracterizando’.

Neonia: o novo museu interativo e néon que ilumina a história do Porto

Sabia que em 1917, dois acrobatas subiram à Torre dos Clérigos sem qualquer equipamento de proteção para promover uma marca de bolachas? Apesar de já ter passado mais de um século, este é um entre os tantos acontecimentos lembrados no novo museu que abriu portas este sábado no coração do Porto. “O Neonia é uma pura homenagem à cidade”, sublinha um dos responsáveis.