Ana Catarina Mendes – Entrevista exclusiva ao Porto Canal

| País
Porto Canal

Em plena Jornada Mundial da Juventude, Ana Catarina Mendes foi convidada para uma entrevista no Porto Canal em direto do Parque Eduardo VII, em Lisboa. A ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares respondeu às questões sobre o impacto da Jornada Mundial da Juventude para o país e para a região norte e quando questionada sobre a Regionalização, a ministra escolheu falar da Descentralização.

“É preciso tempo para que esta reforma da Descentralização respire, dê os seus resultados e mostre que um país mais descentralizado é um país em que está mais próximo das pessoas, mas é um país também mais democrático”, responde Ana Catarina Mendes.

A ministra revela que a resposta às críticas em torno do investimento da Jornada Mundial da Juventude já está a ser dada, demonstrando que Portugal também é capaz de organizar, e justifica o investimento estatal através do medo que as autarquias sentiram em avançar.

“Nas negociações com as Câmaras Municipais houve medo de arriscar por parte das Câmaras e o Estado Português tinha um compromisso com o Estado do Vaticano e, portanto, quis assumir”, justifica.

Sobre a atualidade do país, Ana Catarina Mendes garante que o Governo vai continuar a dar respostas sem cair no populismo e lembra que o Plano de Recuperação e Resiliência é uma boa oportunidade.

“Estamos muito concentrados para trabalhar e estudar para dar respostas que são complexas, não nos deixarmos cair no populismo ou naquilo que é a resposta mais fácil”, afirma a ministra Adjunta e dos Assuntos Parlamentares.

De olhos postos no futuro, Ana Catarina Mendes mostra-se otimista não só em relação ao usufruto no longo prazo do investimento feito por conta da Jornada Mundial da Juventude, como também em relação a temas estruturais da sociedade, como, por exemplo, a habitação.

Reveja a entrevista na íntegra:

+ notícias: País

Euromilhões. Segundo prémio a caminho de Portugal

Há um apostador sortudo em Portugal que acertou cinco números e uma estrela no Euromilhões, garantindo assim o segundo prémio, que ascende a 250 mil euros, segundo a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

Ameaça ligada à extrema-direita em Portugal aumentou em 2023 

Portugal registou em 2023 um agravamento da ameaça ligada aos extremismos políticos, sobretudo de extrema-direita, com a retoma da atividade de organizações neonazis e identitárias, indica o Relatório Anual de Segurança Interna (RASI).

Terça-feira de sorte grande? Confira a chave do Euromilhões

Já são conhecidos os números e as estrelas que compõem a combinação vencedora do sorteio do Euromilhões desta terça-feira.