Foi como "pôr um filho cá fora". Metro do Porto nasceu há 20 anos 

| Norte
Porto Canal

A primeira linha do Metro do Porto foi inaugurada há 20 anos, no dia 7 de dezembro de 2002. O primeiro troço de doze quilómetros ligava as estações da Trindade ao Senhor de Matosinhos. Ermelinda Costa já trabalhava na Metro há oito anos quando as carruagens começaram a circular na cidade do Porto.

Ermelinda Costa lembra-se de todos os pormenores, ainda antes das carruagens começarem a circular. Foi no estaleiro da Trindade que aplaudiu a chegada da “Micas”, a tuneladora que escavou o primeiro túnel do metro. “Ver uma Micas a furar a pedra, foi lindo de se ver. O furar das pedras, a terra a abrir…é quase como por um filho cá fora”, conta.

Ermelinda Costa Almeida trabalha na Metro do Porto há 28 anos, altura em que foi fundada a empresa de transportes. A funcionária do departamento financeiro faz parte da fundação da empresa de transportes que começou a trilhar os percursos do metro do Porto no dia 7 de dezembro de 2002.

+ notícias: Norte

Neve já começou a cair em algumas regiões do Norte. Vejas as imagens

Ao final da manhã desta quinta-feira, a queda de neve começou a cobrir algumas regiões do Norte. Através de vídeos publicados na página ‘Meteo Trás-os-Montes – Portugal’, é possível ver o manto branco em Penedono, sub-região do Douro, em algumas serras nortenhas, tais como as serras do Marão, de Bornes e Nogueira.

Presidente da Câmara de Vila Real critica a distribuição dos fundos comunitários

A ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, confirmou na passada quarta-feira que as propostas de criação de duas novas NUT II já foram aprovadas por Bruxelas. Rui Santos, em declarações ao Porto Canal, criticou a criação das NUTs, que segundo o autarca falharam ao não olhar para o país em geral.

Proposta de criminalização do consumo de droga “não é feliz”, defende membro do grupo municipal de Rui Moreira

Pedro Schuller, membro da Assembleia Municipal eleito pelo “Porto, o Nosso Movimento”, considera que a proposta apresentada por Rui Moreira, quanto à criminalização do consumo de droga, não “foi feliz ou adequeada”. O jovem dirigente da Iniciativa Liberal considera que “Portugal é um caso de sucesso precisamente por tratar a droga como um problema de saúde pública e não como um problema legal”. Sobre a moção, aprovada pelo executivo na semana passada, diz que o objetivo de alertar para a problemática da droga no Porto “foi conseguido” mas que “com mais cuidado o objetivo tinha sido cumprido de uma forma mais consequente”.