Matosinhos: Unidade de Produção de Hidrogénio Verde poderá nascer nos terrenos da antiga Refinaria da GALP

| Norte
Porto Canal

Matosinhos poderá vir a ter uma Unidade de Produção de Hidrogénio Verde. O projeto está previsto no Fundo de Transição Justa que pretende reduzir o impacto do encerramento da Refinaria da GALP, em Leça da Palmeira.

Passaram 6 meses desde que estas imagens registaram o momento da assinatura do protocolo entre a Galp, a câmara de Matosinhos e a comissão de coordenação e desenvolvimento regional do Norte, para a criação de uma cidade da inovação nos terrenos da antiga refinaria da Galp, em Leça da Palmeira.

Desde essa altura, ficou a certeza de que o processo seria longo. Antes de mais, porque é necessária a descontaminação dos solos. Ao porto canal, a Galp confirma que o plano de desativação e de comissionamento da Petrogal já foi entregue à agência portuguesa do ambiente e à direção geral da energia e geologia.

A avaliação destas duas entidades será conhecida até ao final de setembro e só depois da luz verde, será possível avançar para a demolição e desmantelamento da estrutura. A Galp adianta que estes trabalhos só estarão concluídos no último trimestre de 2025.

Para já, decorre o desenvolvimento do projeto de regeneração urbana que irá transformar os terrenos da antiga refinaria de Matosinhos, o qual a empresa petrolífera entregou à neerlandesa MVRDV em junho deste ano.

A ideia será que a "World Class Innovation District", que vai nascer em Leça da Palmeira, consiga captar investimentos na área da inovação e do ensino, criando novos postos de trabalho E fixando novas populações.

Este “masterplan” incluíra ainda a instalação de empresas de base tecnológica e de serviços, comércio, um hotel, restauração, habitação e um parque verde.

Nos antigos terrenos da refinaria da Galp, há também a intenção de construir um novo polo da universidade do porto... Mas não para já. A instituição revela ao porto canal que o horizonte para este investimento é de uma década e que neste momento decorrem reuniões e conversações com o grupo de trabalho criado pela Galp para desenvolver o projeto.

A empresa admite que o desenvolvimento do “Masterplan” é o grande foco do primeiro ano do projeto, e avança que o plano para a cidade da inovação estará concluído no final de junho de 2023.

Ao mesmo tempo, a comissão de coordenação e desenvolvimento regional do Norte está a negociar com Bruxelas o fundo para a transição justa, incluído no Norte 2030. E que o primeiro-ministro António costa prometeu que seria usado para minimizar os impactos do encerramento da refinaria.

Em consulta pública até 15 de setembro, o fundo para a transição justa de Matosinhos, prevê a criação de uma unidade de produção de hidrogénio verde, a eletrificação de equipamentos do porto de leixões movidos a combustíveis fósseis e a instalação de laboratórios de inovação tecnológica e de incubação de empresas.

Os fundos comunitários para a descarbonização e transição energética vão ainda promover o emprego e a economia local junto dos antigos trabalhadores da PETROGAL.

Com o encerramento da refinaria, perderam-se CERCA DE 400 empregos diretos e mais de 6500 indiretos, no concelho de Matosinhos e na área metropolitana do Porto.

Há ainda investimentos ligados à mobilidade sustentável previstos para o Fundo de Transição Justa, no valor de 20 milhões de euros, como o metrobus entre A PETROGAL e o Aeroporto do Porto e a ligação, entre Leça da Palmeira e Matosinhos.

No total, o fundo de transição justa tem uma dotação de 60 milhões de euros em investimentos públicos e não no projeto da cidade da inovação. Aí terá de ser a Galp a suportar todos os custos.

Ainda quanto à Cidade da Inovação, poderá criar entre 20 mil e 30 mil novos postos de trabalho numa década.

Mas um dos grandes entraves ao projeto é a limitação do pdm no que diz respeito à habitação.

O plano diretor municipal de Matosinhos limita o espaço residencial a 10% da área construída, nos terrenos da antiga refinaria e a autarca da cidade já garantiu que até 2029 não haverá alterações.

+ notícias: Norte

“Ato fora da lei”. Homem atravessa o Rio Douro numa corda perante desconhecimento das autoridades

Um homem foi filmado, durante a tarde deste sábado, a atravessar o Rio Douro num cabo que liga a margem de Vila Nova de Gaia ao Porto. Contactada pelo Porto Canal, a nona esquadra da Polícia de Segurança Pública (PSP) do Porto assegurou, inicialmente, tratar-se este de um evento que decorre durante o fim-de-semana, um cenário refutado momentos depois.

Golfinho ferido com gravidade resgatado na Ria de Aveiro pela GNR

Um golfinho foi resgatado das pedras do molhe do Norte na Barra de Aveiro, no dia 9 de abril, por uma Unidade de Controlo Costeiro e de Fronteiras (UCCF) da Guarda Nacional Republicana.

Suspensas buscas do jovem desaparecido no mar da praia da Costa Nova 

AS buscas do jovem de 19 anos que desapareceu este domingo no mar da praia da Costa Nova, em Ílhavo (Aveiro), vão ser suspensas ao final do dia, anunciou a Autoridade Marítima Nacional.