Polícia Municipal garante dispositivo de forte segurança na exposição do coração de D.Pedro

Polícia Municipal garante dispositivo de forte segurança na exposição do coração de D.Pedro
| Porto
Porto Canal

Antes de viajar temporariamente para o Brasil, no âmbito das celebrações do bicentenário da independência brasileira, o coração de D. Pedro IV estará pela primeira vez em exposição aberta ao público. É já no próximo fim de semana, 20 e 21 de agosto, que vai ser possível visitar a herança do rei no Salão Nobre da Irmandade da Lapa entre as 10h e as 20h, no sábado, e entre as 10h e as 16h, no domingo. Tendo em conta este acontecimento, a Polícia Municipal já veio garantir um dispositivo de forte segurança ao longo da exposição.

Além da proteção policial, a relíquia estará garantida através do vaso que alojará o coração e ainda por uma vitrine. A conceção deste equipamento foi executada em peças autónomas de vidro laminado-temperado, de forma a garantir a estabilidade das superfícies em caso de quebra. 

A proposta considerou a montagem da vitrine de modo a posicionar o coração de D. Pedro à altura de um coração no corpo humano, tomando como referência a altura média dos indivíduos de Portugal e do Brasil, o que o coloca a sensivelmente a 1,30m.

A entrada no Salão Nobre da Irmandade da Lapa será condicionada à lotação permitida, de modo a evitar concentração excessiva de pessoas em redor do coração de D. Pedro.

+ notícias: Porto

Jovem de 19 anos morre em acidente de mota no Porto 

Uma jovem de 19 anos morreu esta sexta-feira de madrugada num despiste de mota no Porto. O acidente aconteceu pelas 3h45 e provocou ainda um ferido grave, um homem com cerca de 30 anos. 

Camião 'engolido' em aluimento de terras no centro do Porto

Um veículo pesado foi esta quinta-feira engolido na Rua Trindade Coelho, na zona entre a interseção com a Rua das Flores e o Largo dos Loios.

Coliseu do Porto recebe 150 espetáculos de música, dança, teatro e ópera em 2023

A programação do Coliseu do Porto para 2023 inclui 150 espetáculos, entre concertos, bailados, teatro, ópera, dança, comédia ou espetáculos infantojuvenis e pretende “dar continuidade às linhas programáticas fundamentais da intervenção” daquela casa de espetáculos.