Fogo na serra da Estrela 90% dominado

Fogo na serra da Estrela 90% dominado
| País
Porto Canal / Agências

O incêndio que lavra na serra da Estrela tem 90% do perímetro dominado, de acordo com a Proteção Civil, sendo a frente ativa na Covilhã, distrito de Castelo Branco, a que causa "maior preocupação".

"Neste momento 90% do perímetro do incêndio encontra-se dominado, sendo que existem 10% por dominar. O incêndio tem uma frente ativa no distrito de Castelo Branco, na Covilhã, entre a Quinta da Atalaia, Teixoso e Orjais, sendo a frente que nos preocupa mais", disse em conferência de imprensa o comandante nacional de Emergência e Proteção Civil, André Fernandes, na sede da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), em Carnaxide, Oeiras (Lisboa).

De acordo com André Fernandes, é nesta frente que existe "a maior concentração de meios".

O comandante nacional fez hoje pelas 12:00 um ponto de situação sobre o incêndio rural que deflagrou no dia 06 de agosto em Garrocho, no concelho da Covilhã, e se alastrou para outras zonas da serra da Estrela.

André Fernandes adiantou também que a frente no concelho da Guarda "apresenta vários pontos quentes, com oportunidades de abertura de incêndio caso haja reativações".

Por isso, alertou, existe uma "grande atenção e monitorização dos meios" para evitar reativações e "janelas de oportunidade para o fogo progredir".

O responsável frisou também que o fogo tem um perímetro de 160 quilómetros.

+ notícias: País

Já são conhecidas as medidas de coação no caso de tráfico humano no Alentejo

O juiz Carlos Alexandre determinou que 23 dos arguidos, todos eles estrangeiros, ficam em prisão preventiva, outros oito que também ficaram com essa medida têm a possibilidade de passar a ter pulseira eletrónica em prisão domiciliária. Quatro portugueses saem em liberdade, mas ficam proibidos de contactos e com apresentações periódicas às autoridades.

Horários alargados em 176 centros de saúde a nível nacional

Quase duas centenas de centros de saúde estão já a funcionar em todo o país com horário alargado, disponível para consulta no portal do SNS, uma medida que visa diminuir a pressão sobre as urgências hospitalares.

Adão e Silva não vai ao Qatar "contra instâncias que dirigem o futebol mundial." As polémicas do ministro-adepto

Pedro Adão e Silva, em entrevista ao semanário Expresso, garante que não vai ao Mundial de 2022 mesmo que a Seleção Nacional chegue à final. O atual ministro da Cultura defende que o seu lugar no futebol “é no Estádio da Luz”.