António Costa e a polémica com Sérgio Figueiredo: "Não giro as escolhas dos outros. Membros do Governo são livres de escolherem as pessoas"

António Costa e a polémica com Sérgio Figueiredo: "Não giro as escolhas dos outros. Membros do Governo são livres de escolherem as pessoas"
| Política
Porto Canal

António Costa, Primeiro-Ministro, afirma que não gere a contratação dos gabinetes dos ministros que fazem parte do Governo e que se "houver dúvidas sobre a contratação, as autoridades competentes tratarão do assunto". Costa reagiu assim à polémica em torno da contratação de Sérgio Figueiredo, antigo diretor de informação da TVI, escolhido por Fernando Medina, Ministro das Finanças, enquanto consultor de políticas públicas, e que vai auferir um salário superior a 5800 euros

“Não comento as composições dos membros dos gabinetes dos governos. Como sabemos, os membros do Governo são livres de fazerem contratações para os seus gabinetes, e eu não faço comentários”, afirmou António Costa em declarações aos jornalistas à margem de uma visita à creche Luís Madureira, na Amadora (Lisboa).

Perante a insistência dos jornalistas, o chefe do executivo reiterou que “cada membro do Governo organiza as suas equipas”: “É o que está na lei desde sempre, que os membros do Governo têm direito a um gabinete onde contratam pessoas da sua confiança, para desempenhar e apoiar no exercício das suas funções”.

Costa afirmou assim que não ia “falar nem sobre essa situação em concreto, nem sobre qualquer outro gabinete”, defendendo que “as regras que estão definidas na lei são as leis que devem ser aplicadas”.

“Eu não vou falar de casos específicos, se houver dúvidas, as entidades competentes tratarão delas. Quanto ao mais, é a regra normal. Aquilo que me compete fazer é focar-me naquilo que é essencial para o país”, sublinhou.

+ notícias: Política

Líder do PCP acusa Governo de legalizar o tráfico de influência

O líder do PCP acusou este sábado o Governo de aprovar um conjunto de medidas de combate à corrupção que, na prática, legaliza o tráfico de influências, e insistiu no aumento imediato de todos os salários.

Reuniões com sindicatos médicos adiadas por agenda e colaboração com Finanças

O Ministério da Saúde esclareceu este sábado que as reuniões com sindicatos médicos foram adiadas devido a alterações na agenda da ministra e pelo trabalho que está a ser feito em colaboração com o Ministério das Finanças.

PSD: Montenegro eleito novo presidente com 73% dos votos

O social-democrata Luís Montenegro foi hoje eleito 19.º presidente do PSD com 73% dos votos, vencendo as eleições diretas a Jorge Moreira de Silva, que alcançou apenas 27%, segundo os resultados provisórios anunciados pelo partido.