Info

TAP: Apoio à companhia deve ser visto como um investimento num ativo estratégico - Siza Vieira

| Economia
Porto Canal com Lusa

Aveiro, 03 dez 2021 (Lusa) - O ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital disse hoje, em Aveiro, considerar a TAP "uma das empresas mais críticas para o futuro coletivo", devendo o apoio à companhia ser visto como um investimento num ativo estratégico.

"A TAP é provavelmente das empresas mais críticas para o nosso futuro coletivo", disse Pedro Siza Vieira no 46.º Congresso Nacional da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo, em Aveiro.

O ministro lembrou que, sendo uma empresa exportadora, se a companhia de bandeira desaparecesse o país sentiria um impacto "imediatamente negativo" no Produto Interno Bruto (PIB), na balança externa.

"O contributo positivo da TAP para a balança comercial foi de quase 2% do PIB" em 2019, afirmou.

Lembrando que todos os Estados do mundo tiveram que meter muito dinheiro nas suas companhias aéreas, o ministro acredita que não ajudar a TAP levará ao arrependimento daqui a uma década.

MSF // CSJ

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Arranque da semana marcado com novo aumento dos combustíveis  

O arranque desta semana fica marcado com um novo aumento dos combustíveis, com a gasolina a aumentar um cêntimo e o gasóleo a rondar uma subida de dois cêntimos por litro. Com o pouco movimento que o Porto Canal verificou na manhã desta segunda-feira, os Portuenses optaram por abastecer o depósito no fim de semana.

Covid-19: Adesão a pagamento fracionado do IVA não exige quebra de faturação de 10%

As micro e pequenas empresas que pretendam aderir ao pagamento fracionado do IVA e retenções na fonte do IRS e IRC podem fazê-lo mesmo que não tenham registado uma quebra de faturação de 10%, segundo um despacho agora publicado.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.