Info

Pedido de aclaração do Governo ao TC "não é adequado" - Bagão Félix

| Economia
Fonte: Agência Lusa

Lisboa, 05 jun (Lusa) -- O antigo ministro da Segurança Social Bagão Félix afirmou hoje que compreende o pedido de aclaração do Governo à última decisão do Tribunal Constitucional (TC), mas considera que "não é adequado" e que é "quase paradoxal".

Na semana passada, o Tribunal Constitucional chumbou três medidas do Orçamento do Estado para 2014: os cortes salariais acima dos 675 euros, a alteração ao cálculo das pensões de sobrevivência e a aplicação de taxas de 5% sobre o subsídio de doença e de 6% sobre o subsídio de desemprego.

"Compreendo a posição do Governo, mas não concordo porque o TC não é um órgão executivo", afirmou o economista Bagão Félix aos jornalistas à margem de uma audição na comissão parlamentar de Orçamento, Finanças e Obras Públicas onde foi falar sobre o manifesto para a reestruturação da dívida pública portuguesa, de que é signatário.

"Pode haver dúvidas, pode-se discordar, eu também discordo de algumas decisões do acórdão do TC, mas as dúvidas são de natureza executiva e técnica", explicou, acrescentando que o pedido de aclaração do executivo PSD/CDS "não é adequado" e é "quase paradoxal" que o Governo tenha acusado os juízes do Palácio Ratton de terem "invadido a área política" e "agora vá pedir ao mesmo TC que faça uma apreciação própria do [poder] executivo".

Interrogado sobre a decisão hoje tomada em Conselho de Ministros de aprovar já a solução duradoura para garantir a sustentabilidade do sistema de pensões, que vigorá em 2015, Bagão Félix considerou que isso "é positivo para o país", uma vez que "aumenta a previsibilidade da constitucionalidade ou da não constitucionalidade" e procura "não contaminar o Orçamento do Estado para 2015".

O Governo aprovou hoje uma proposta de lei relativa à solução duradoura de sustentabilidade do sistema de pensões, conforme estava previsto no Documento de Estratégia Orçamental (DEO): o Executivo pretende aliviar a aplicação da Contribuição Extraordinária de Solidariedade (CES), mas vai agravar as contribuições para a Segurança Social em 0,2 pontos percentuais, para 11,2%, e subir a taxa máxima do IVA para 23,25%.

A ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, explicou na conferência de imprensa de hoje, após a reunião do Conselho de Ministros, que "o conteúdo da proposta de lei tinha já sido anunciado e está refletido no DEO 2014-2018", esclarecendo que "a entrada em vigor será apenas em 2015, mas a sua aprovação visa criar as condições para eventuais questões de constitucionalidade".

ND (SMS) //ATR

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Presidente da Ryanair mete "nariz de Pinóquio" a Pedro Nuno Santos para contestar "críticas falsas"

O Presidente Executivo da Ryanair, Michael Kevin O'Leary, numa conferência de imprensa realizada esta sexta-feira, em Lisboa, acusou o Ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos, colocando-lhe 'um nariz de pinóquio' numa fotografia, por alegadas "críticas falsas" à empresa. O presidente exige que se construa o aeroporto do Montijo e diz que "Pedro Nuno Santos tem que fazer aquilo que é pago para fazer".

Banca com nova vaga de saída de trabalhadores e admite despedimentos

Os grandes bancos vão reduzir milhares de trabalhadores este ano, um processo que vem acontecendo desde a última crise mas que em 2021 deverá atingir um novo pico, tendo mesmo BCP e Santander Totta admitido recorrer a despedimentos.

Captura de sardinha em Portugal pode aumentar para até 30.000 toneladas

A captura de sardinha em Portugal poderá aumentar para até 30.000 toneladas já este ano, anunciou o ministro do Mar, após o parecer científico do Conselho Internacional para a Exploração do Mar.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS