Covid-19: Espetáculos com lotação a 100% e certificado para grandes eventos a 01 de outubro

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 23 set 2021 (Lusa) - Os espetáculos culturais deixam de ter limitação de lotação a partir de 01 de outubro, mas será exigido certificado digital para "grandes eventos culturais", anunciou hoje o primeiro-ministro, António Costa.

Em conferência de imprensa após a reunião do Conselho de Ministros, António Costa explicou que, aos espectadores, será exigida a apresentação de certificado digital no acesso a "grandes eventos culturais", mas caberá à Direção-Geral de Saúde (DGS) a definição do que são esses eventos.

Sobre o uso de máscara em espetáculos, António Costa explicou que será obrigatório "sempre que não haja distância de dois metros entre pessoas".

O primeiro-ministro sublinhou que, na próxima semana, deverá ser alcançada a meta de 85% da população vacinada contra a covid-19, pelo que é possível entrar, a partir de outubro, na terceira fase do plano de desconfinamento anunciado no final de julho.

Na conferência de imprensa, António Costa deu dois exemplos sobre o uso de máscara em eventos culturais.

"Se for a uma sala de cinema e estiverem mais quatro ou cinco pessoas na sala, tem condições para não estarem todos em cima uns dos outros e poderem não ter a máscara. Se for a um espetáculo onde houver lotação esgotada e estiver hora e meia, duas horas, três horas ao lado das mesmas pessoas, é saudável para todos que estejamos protegidos com o uso da máscara", disse.

Atualmente, a orientação da DGS determina que a lotação nos equipamentos culturais é de 75% dos lugares sentados, uma exigência que foi contestada pelos promotores de espetáculos.

Na atualização da norma sobre lotação dos espaços culturais publicada a 02 de setembro, a DGS previa ainda que "a lotação fixa do recinto, quando o mesmo não tenha lugares individuais sentados, deve ser objeto de determinação conjunta entre a entidade licenciadora da lotação, a Autoridade de Saúde territorialmente competente e as Forças de Segurança -- PSP ou GNR do território".

Segundo a mesma norma da DGS, é exigida a apresentação de certificado de vacinação ou teste negativo à covid-19 "exclusivamente para salas de espetáculo ou em espetáculos em recintos em ambiente fechado ou aberto, nomeadamente sempre que o número de participantes/espectadores seja superior a 1.000, em ambiente aberto, ou superior a 500, em ambiente fechado".

Recorde-se que estão ainda por conhecer publicamente as conclusões da realização de quatro espetáculos-piloto, ocorridos em abril e maio em Braga, Coimbra e Lisboa.

SS/(JRS) // MAG

Lusa/Fim

+ notícias: Política

ANMP pediu prorrogação de prazo para transferência de competências na ação social

A Associação Nacional de Municípios Portugueses (ANMP) solicitou a prorrogação da transferência obrigatória de competências na ação social de janeiro para abril, pedido que deverá ser aceite pelo Governo.

Votação na especialidade da eutanásia agendada para hoje após três adiamentos

Após três adiamentos, a votação na especialidade do texto final sobre a morte medicamente assistida está agendada para hoje no parlamento, tentando ultrapassar o veto político do Presidente da República.

Chega diz que proposta de referendo do PSD "é inconstitucional"

O Chega defendeu esta terça-feira que a proposta dos sociais-democratas de referendo à despenalização da eutanásia “é inconstitucional” e propôs um acordo com PS, PSD e Iniciativa Liberal para que a consulta se realize a partir do final do próximo ano.