Info

Covid-19: Brasil soma mais de 57 mil infeções e 1.129 mortes em 24 horas

| Mundo
Porto Canal com Lusa

São Paulo, 30 jul 2020 (Lusa) -- O Brasil registou 57.837 casos e 1.129 mortes provocadas pela covid-19 nas últimas 24 horas, informou hoje o Ministério da Saúde do país.

O Governo brasileiro contabiliza 2.610.102 infeções provocadas pelo novo coronavírus e 91.263 mil óbitos desde que a pandemia chegou ao país, no final de fevereiro.

O executivo adiantou que 1.824.095 pessoas já são consideradas recuperadas e outras 694.744 estão sob acompanhamento.

O Brasil é o país lusófono mais afetado pela pandemia e um dos mais atingidos no mundo, ao contabilizar o segundo número de infetados e de mortos (mais de 2,5 milhões de casos e 90.134 óbitos), depois dos Estados Unidos.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 667 mil mortos e infetou mais de 17 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Depois de a Europa ter sucedido à China como centro da pandemia em fevereiro, o continente americano é agora o que tem mais casos confirmados e mais mortes.

CYR // NFO

Lusa/Fim

+ notícias: Mundo

Cientistas descobrem anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19

Uma equipa internacional de cientistas descobriu anticorpos que podem neutralizar as variantes da Covid-19, incluindo esta última variante Ómicron, um estudo que foi desenvolvido por cientistas da Escola de Medicina da Universidade de Washington, nos EUA

Pfizer aprova o primeiro comprimido contra a doença

A autoridade norte-americana da saúde, a Food and Drug Administration, aprovou esta quinta-feira o uso do comprimido da Pfizer contra covid-19, o primeiro tratamento oral nos EUA para combate à doença

FBI diz que sequestro em sinagoga do Texas não foi ataque à comunidade judaica

Colleyville, EUA, 16 jan 2022 (Lusa) -- O FBI, o Departamento Federal de Investigação dos Estados Unidos, afirmou hoje que o homem que manteve reféns durante horas numa sinagoga do Texas estava focado numa questão específica e não na comunidade judaica.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS