Covid-19: Queda do PIB confirma quebra "muito acentuada" da atividade - Siza Vieira

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 31 jul 2020 (Lusa) -- O ministro da Economia, Pedro Siza Vieira, disse hoje que a quebra de 16,5% do PIB no segundo trimestre "confirma o que já se sabia", ou seja, "uma queda muito acentuada da atividade económica".

De acordo com os dados hoje divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o PIB caiu 16,5% no segundo trimestre do ano face ao mesmo período de 2019, e 14,1% em cadeia - relativamente ao primeiro trimestre do ano -, devido aos efeitos económicos da pandemia de covid-19.

"É uma quebra de PIB que confirma aquilo que já se sabia, que nós tivemos nos meses de abril e maio uma queda muito acentuada da atividade económica, com uma quebra muito acentuada do consumo privado, uma quebra do investimento, mas sobretudo uma grande quebra das exportações. São estes fatores, sobretudo a queda das exportações que explicam a queda do PIB no segundo trimestre", disse Siza Vieira aos jornalistas.

 

ICO // JNM

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Resgate de PPR para crédito à habitação sem limite de valor e de data de subscrição

O resgate antecipado de PPR para pagamento de empréstimo da casa pode ser feito, sem penalização, ao longo de 2023 independentemente do valor a levantar e da data da subscrição, segundo o Ministério das Finanças.

Privatização da TAP. Medina diz que processo vai a Conselho de Ministros "em breve"

O processo de privatização da companhia aérea TAP irá "em breve" ao Conselho de Ministros, disse o ministro das Finanças, Fernando Medina.

Receita do IMT bate recorde em 2022 e supera pela primeira vez o IMI

A receita gerada através do Imposto Municipal sobre Transmissões (IMT) registou em 2022 o valor mais elevado de sempre, ao atingir 1.698 milhões de euros, ultrapassando pela primeira vez a receita do Imposto Municipal sobre os Imóveis (IMI).