Explosão em recinto de festa popular provoca um morto e três feridos graves em Penacova

Explosão em recinto de festa popular provoca um morto e três feridos graves em Penacova
| País
Porto Canal

Uma explosão no recinto de uma festa popular em Gondelim, Penacova, provocou, esta quarta-feira ao início da tarde, pelo menos uma vítima mortal e mais de 20 feridos, sendo que três são graves, apurou o Porto Canal com fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Coimbra.

Atualizado 04-04-2018 15:45

"Neste momento, não temos a totalidade das vítimas, mas há um morto", disse a GNR de Coimbra à agência Lusa, indicando ainda a existência de três feridos graves e "cerca de 20 ligeiros" e que o grau de emergência "é elevado".

Ao que o Porto Canal conseguiu apurar junto da imprensa local a explosão destruiu uma das paredes de uma capela onde decorria uma a missa em honra da Nª. Srª da Moita.

O alerta foi dado às 12h30 e no local estão os Bombeiros Voluntários de Penacova, os de Santa Comba Dão, os de Mortágua, veículos do INEM e a Guarda Nacional Republicana (GNR).

+ notícias: País

Temperaturas sobem a partir de 4.ª e podem atingir 40 graus em algumas regiões

As temperaturas vão subir a partir de quarta-feira em Portugal continental, podendo atingir os 40 graus Celsius na quinta-feira em algumas regiões, levando a um aumento significativo do perigo de incêndio rural, Segundo o IPMA.

TAP: "Reconhecemos que não estamos a oferecer serviço de excelência"

Christine Ourmières-Widener, presidente executiva da TAP, reconheceu, esta segunda-feira, que a companhia aérea não "está a oferecer o serviço de excelência" que planeou, face à crise que o transporte aéreo atravessa e que "este fim de semana não foi fácil para a TAP devido a constrangimentos vários". 

31 acusados, 261 crimes violentos. Desfecho do processo 'No Name Boys' adiado

A leitura do acórdão do julgamento de 31 elementos ligados à claque do Benfica 'No Name Boys' estava prevista para esta segunda-feira, depois do anúncio feito no final de março, pelo coletivo de juízes no Tribunal Judicial de Sintra, mas foi adiada para dezembro. Em causa estão vários ataques violentos perpetrados pela ala 'Casuals' da claque, entre os quais a a agressão a um adepto do Sporting CP, em maio de 2020, no Estoril, mas também o ataque "à pedrada" do autocarro da equipa do Benfica, na noite de 4 de junho, e o vandalismo na casa de Bruno Lage.