Info

Atividade económica cai na zona euro em outubro devido ao agravamento da pandemia

| Economia
Porto Canal com Lusa

Madrid, 23 out 2020 (Lusa) - A atividade comercial na zona euro contraiu-se em outubro, arrastada pelo setor dos serviços devido ao agravamento da pandemia da covid-19, pondo fim a três meses consecutivos de crescimento, anunciou hoje a consultora Markit.

A estimativa 'flash' do índice composto PMI (Purchasing Managers' Index) da atividade total na zona euro publicado hoje pela empresa de consultoria Markit foi de 49,4 pontos em outubro, abaixo de 50 pontos que separa o crescimento do declínio e menos um ponto do que em setembro.

Embora o índice esteja apenas um ponto abaixo do verificado em setembro e longe dos mínimos registados na pior altura da pandemia, a Markit adverte que esta tendência "levanta a possibilidade de que a economia da zona possa voltar a contrair-se no quarto trimestre".

A atividade empresarial foi prejudicada pelo fraco desempenho do setor dos serviços, que caiu pelo segundo mês consecutivo devido à "preocupação" com a pandemia, e não pôde ser compensado pela aceleração da produção industrial, que registou os melhores dados desde fevereiro de 2018.

O emprego caiu pelo oitavo mês consecutivo, embora a um ritmo mais moderado do que no pior momento da pandemia, devido à sobrecapacidade das empresas face à redução das encomendas pendentes, que coincidiu com uma nova descida dos preços médios cobrados.

Olhando para o futuro, as expectativas de atividade nos próximos 12 meses caíram para o seu nível mais baixo desde maio, tanto no setor transformador como, especialmente, no dos serviços.

A atividade na Alemanha registou um novo crescimento em outubro, mas a um ritmo ligeiramente mais lento devido aos serviços, enquanto em França registou uma deterioração pelo segundo mês consecutivo.

MC // JNM

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Consumo de eletricidade por causa do frio bate recorde diário com 11 anos

O consumo de eletricidade bateu na quarta-feira o recorde diário de 11 anos e o de gás natural ultrapassou o máximo de 2017, segundo dados da REN - Redes Energéticas Nacionais hoje divulgados.

Comerciantes dizem que há outras formas de controlar a pandemia com lojas abertas

Comerciantes dizem que há outras formas de controlar a pandemia com lojas abertas

Supermercados não vão poder vender livros, roupa nem objetos de decoração

Os supermercados e hipermercados vão ficar impedidos a partir da próxima semana de vender artigos não alimentares, como roupa, livros e objetos de decoração, disse hoje o ministro de Estado e da Economia.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

D'Mais

Cuida de ti - três mitos do...

N'Agenda

"Eu toco porque há coisas que...