Info

Duas estudantes universitárias desalojadas devido à queda de grua no Porto

| Norte
Porto Canal com Lusa

Porto, 10 fev (Lusa) -- A queda da grua de grande porte hoje ocorrida na Rua da Torrinha, no Porto, destruiu parte do telhado de uma habitação onde residiam duas estudantes que terão de ser realojadas, segundo o comandante dos Sapadores Bombeiros do Porto.

Segundo o responsável, há ainda quatro pessoas que foram assistidas no local pelo INEM, mas sem necessidade de serem transportadas ao hospital.

Um dos feridos é um bombeiro que "sofreu um pequeno corte numa mão", e as outras três pessoas sofreram crises de ansiedade, devido ao "susto" que apanharam.

Em declarações aos jornalistas, Carlos Marques explicou que a infraestrutura caiu sobre uns armazéns desativados, mas "a ponta da lança" da grua atingiu o telhado do prédio de habitação, onde residiam as duas jovens universitárias.

"Neste momento estamos a avaliar as condições para em breve ser retirada a grua e estabelecermos as condições de habitabilidade", referiu, salientando que "os trabalhos deverão prolongar-se por todo o dia".

A grua caiu cerca das 08:30, mas as circunstâncias em que o incidente ocorreu ainda estão a ser apuradas.

PM // JNM

Lusa/fim

+ notícias: Norte

Cortes na circulação devido ao Túnel do Bolhão deixa comerciantes preocupados

Arrancaram, esta terça-feira, as obras do novo túnel do Bolhão, no Porto. Durante os próximos cinco meses não vão circular carros nem peões entre a Rua Formosa e a Rua Alexandre Braga e os comerciantes daquela zona estão preocupados com os prejuízos que a construção possa causar.

Dois meses depois, instituição 'Kastelo' continua sem camas novas

O Governo vai abrir mais 449 camas para cuidados continuados até ao final do ano mas não incluem a única associação de cuidados continuados destinados a crianças na Península Ibérica. Há dois meses a Ministra da Saúde comprometeu-se a aumentar a capacidade da instituição 'Kastelo', situada em Matosinhos, mas não há sinais de alargamento apesar da lista de espera e dos quartos vazios.

Norte vai ter mais 151 camas para cuidados continuados até ao fim do ano

O Governo vai reavaliar o modelo e o financiamento da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados. A região do Norte vai ter assim até ao fim do ano mais 151 camas das 446 previstas. 

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.