Jornal Diário Jornal das 13

Trabalhadores do Infarmed voltam a rejeitar deslocalização para o Porto

Trabalhadores do Infarmed voltam a rejeitar deslocalização para o Porto
| País
Porto Canal com Lusa

A quase totalidade dos trabalhadores do Infarmed discorda da deslocalização da Autoridade do Medicamento de Lisboa para o Porto e apenas sete por cento estaria disponível para se mudar, segundo dados de um inquérito realizado hoje.

No inquérito, promovido pela comissão de trabalhadores do Infarmed e a cujos resultados a agência Lusa teve acesso, participaram 304 dos 356 trabalhadores da instituição, o que representa uma taxa de resposta superior a 85%.

Das respostas obtidas, 99% dos trabalhadores discorda da deslocalização do Infarmed para o Porto, uma decisão que o ministro da Saúde anunciou em novembro de 2017, surpreendendo a instituição e os seus trabalhadores, depois de ser conhecido que a candidatura do Porto a receber a sede da Agência Europeia do Medicamento não tinha sido vencedora.

Para a comissão de trabalhadores, os resultados do inquérito de hoje "vêm consolidar, meio ano depois e sem margem para dúvidas, a posição inicialmente tomada pelos colaboradores", que após o anúncio do ministro da Saúde se manifestaram contra a intenção de deslocalização num inquérito semelhante.

Segundo o inquérito realizado hoje, apenas 22 colaboradores (7,7%) manifestam disponibilidade para se mudar para a cidade do porto, com a larga maioria a rejeitar essa possibilidade.

À pergunta "Como avalia o impacto para a missão e desempenho do Infarmed de uma eventual mudança para a cidade do Porto?" 97% dos trabalhadores considera que é negativo, 2,3% consideram que não tem impacto e nenhum colaborador admite que possa ter impacto positivo.

O inquérito foi realizado de forma a preservar o anonimato dos colaboradores, através do depósito das respostas em urna.

No final deste mês deverá ser apresentado o relatório do grupo de trabalho nomeado pelo Governo para estudar o impacto e os cenários de deslocalização do Infarmed de Lisboa para o Porto.

+ notícias: País

Homem morre em Cinfães quando estava a lançar fogo-de-artifício

Um homem morreu hoje de manhã, em São Cristóvão de Nogueira, no concelho de Cinfães, quando estava a lançar fogo-de-artifício, disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro de Viseu.

Nebulosidade e temperaturas abaixo dos 30 em quase todo o país até à próxima semana

A nebulosidade, o vento e as temperaturas abaixo dos 30 graus Celsius, exceto no Algarve e interior do Alentejo, vão continuar pelo menos até meados da próxima semana, disse à Lusa a meteorologista Maria João Frada.

Falta de técnicos deixa ambulâncias do INEM paradas quase 1200 horas em junho

Em junho as ambulâncias do INEM estiveram paradas mais de mil horas por dia por falta de pessoal. O sindicato dos técnicos de emergência denuncia que a situação pode piorar, caso a providência cautelar da ordem dos enfermeiros trave a formação de técnicos que está a decorrer.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS

N'Agenda

Exposição 'Frida Kahlo -...