Info

Acidente interrompe circulação do Metro do Porto entre estações de Gondomar

| Norte
Porto Canal com Lusa

A circulação do metro do Porto na Linha de Gondomar encontra-se cortada entre as estações de Campainha e Levada devido a um acidente ocorrido pelas 07:28, que não provocou feridos, disse o presidente da Câmara local.

Em declarações à Lusa, Marco Martins afirmou que o acidente ocorreu na rua da Lourinha, em Rio Tinto, quando um veículo ligeiro desrespeitou um sinal vermelho, embatendo numa composição do metro, que circulava no sentido Fânzeres (Gondomar)/Matosinhos.

“Devido ao impacto do embate, a composição descarrilou e ocupa as duas vias”, disse, acrescentando que se encontra no local uma equipa da EMEF [Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário] a proceder à remoção do veículo, o que se deverá prolongar até cerca das 11:00.

Contactada pela Lusa, fonte da Metro do Porto afirmou que o veículo embateu no conjunto de rodas da composição, provocando assim o descarrilamento.

“Foi pedida à Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) um reforço do serviço naquela zona”, acrescentou a fonte.

O autarca de Gondomar disse ainda que o transbordo está a ser feito a pé pelos passageiros, num percurso de cerca de 1,5 quilómetros entre as duas estações.

De acordo com a página na internet da Autoridade Nacional de Proteção Civil, no local encontram-se sete elementos, apoiados por dois “recursos técnicos terrestres”.

+ notícias: Norte

Incêndio em armazém de tintas em Braga está circunscrito e não há feridos

O incêndio que deflagrou esta manhã num armazém de tintas numa zona industrial de Braga "está circunscrito", disse à Lusa fonte dos Bombeiros Sapadores do concelho.

Secretário de Estado da Proteção Civil diz que socorro após queda de helicóptero cumpriu a lei

A operação de socorro ao acidente com um helicóptero do INEM em que morreram quatro pessoas em Valongo, no sábado, cumpriu todos os normativos legais, assegurou este domingo o secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves.

INEM confirma quatro vítimas mortais em queda de helicóptero, causas desconhecidas

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) confirmou este domingo a ocorrência de quatro vítimas mortais na sequência da queda do helicóptero de emergência médica, em Valongo, sem adiantar causas do acidente.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.