Info

Metro do Porto admite possibilidade de encerramento de linhas a partir de domingo devido a greve

Metro do Porto admite possibilidade de encerramento de linhas a partir de domingo devido a greve
| Norte
Porto Canal com Lusa

A Metro do Porto admitiu hoje que o encerramento de linhas continua "em cima da mesa" devido à greve dos trabalhadores da manutenção dos veículos, mas assegura a operação em toda a rede "até domingo".

"Neste momento estamos a funcionar em todas as linhas, com as limitações que são conhecidas decorrentes da greve, portanto com menos capacidade e com atraso relativamente aos horários habituais, e estamos a fazer uma gestão mais do que dia a dia, uma gestão hora a hora, da disponibilidade de frota para operar", afirmou fonte oficial da empresa.

Em declarações à Lusa, a fonte sublinhou que o que se prevê, "a não ser que surja alguma situação anormal, é que se mantenha a operação em toda a rede garantidamente até domingo".

"O cenário de fecho de linhas continua sempre em cima da mesa, é sempre um cenário que admitimos. Estamos dependentes da evolução das negociações entre os trabalhadores da Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário (EMEF) e a EMEF para perceber qual é a evolução da situação. Aguentaremos a rede a funcionar em todas as linhas até domingo, depois logo veremos", acrescentou.

Os trabalhadores da EMEF decidiram na sexta-feira continuar com as paralisações até 12 de maio, reivindicando a "atualização salarial que não acontece desde 2009", mas também com a "atualização do subsídio de turno" e a "atualização de regulamento de carreiras".

A greve dos trabalhadores da EMEF no Porto está a provocar "o caos" no metro, segundo fonte sindical, que em declarações à agência Lusa explicou estarem a circular apenas metade das 72 viaturas existentes.

Paulo Milheiro, do Sindicato Nacional dos Trabalhadores Ferroviários (SNTF), disse que, por falta de manutenção, "dos 72 veículos existentes [no metro do Porto], estão a andar menos de 40", sendo que, "no final do mês, provavelmente não haverá metro".

"Os metros vão saindo de linha conforme as avarias e depois chegam às oficinas e não têm ninguém para fazer a manutenção", explicou o dirigente sindical.

De acordo com o dirigente do SNTF, as perturbações na circulação do Metro do Porto são ainda resultado da greve de três horas por turno que decorreu de 29 de março a 12 de abril nas oficinas de Guifões, em Matosinhos, mas a situação não chegou a normalizar-se porque foi marcada nova paralisação, nos mesmos termos, até ao final do mês, desta feita nas duas oficinas da EMEF no Norte (Guifões e Contumil).

De acordo com Paulo Milheiro, em causa estão aumentos salariais e a atualização do subsídio de turno, sendo a reivindicação base a atribuição aos trabalhadores da EMEF das "mesmas condições" de trabalho dos trabalhadores da Comboios de Portugal (CP).

+ notícias: Norte

Piscina Municpal de Leça da Palmeira não tem rampas de acesso para utentes com mobilidade reduzida ou carrinhos de bebé

A piscina da Quinta da Conceição, em Leça da Palmeira, não tem rampas de acesso para utentes com mobilidade reduzida ou carrinhos de bebé. O equipamento balnear projetado pelo arquiteto Siza Vieira reabriu este verão após obras de requalificação.

Colisão rodoviária em Lousada faz cinco feridos. Um deles grave

Uma colisão entre dois veículos ligeiros de passageiros provocou cinco feridos, um deles em estado grave, na tarde deste sábado, na freguesia de Torno, junto à Casa de Juste, em Lousada, apurou o Porto Canal junto das autoridades.

Explosão de gás e incêndio obriga a retirar 28 idosos de lar na Feira

Uma explosão de gás num lar da terceira idade em Santa Maria da Feira, seguida de incêndio, obrigou este sábado à retirada dos 28 idosos que ali se encontravam, não havendo registo de feridos, apurou o Porto Canal junto das autoridades e disse o presidente da Câmara à Lusa.

Atualizado 20-07-2019 14:41

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.