Info

Comandante dos Bombeiros de Vila do Conde admite estar "sem pessoal" para prestar socorro

Comandante dos Bombeiros de Vila do Conde admite estar "sem pessoal" para prestar socorro
| Norte
Porto Canal com Lusa

Os Bombeiros Voluntários de Vila do Conde estão sem capacidade de resposta para prestar socorro à população após o pedido de passagem à inatividade de 60 bombeiros, alertou este sábado o comandante da corporação.

Em declarações à Agência Lusa, Joaquim Moreira lembrou que na sexta-feira cerca de 60 bombeiros voluntários "apresentaram um pedido de inatividade do quadro" deixando o contingente muito deficitário.

"Não tenho pessoal para responder às necessidades. Desde ontem [sexta-feira] que já não é possível fazer alguns serviços. Se já é difícil numa situação normal, imagine agora com bem menos bombeiros", desabafou o comandante vila-condense.

Questionado se com esta incapacidade de resposta segurança da população local está posta em causa, Joaquim Moreira reconhece que "o tempo de resposta não será o ideal".

"A Autoridade de Proteção Civil está dentro do problema e em função da localização vai fazer deslocar outros meios mais próximos. A ajuda não está em causa, porque haverá sempre outros meios, mas a resposta imediata é que poderá falhar", explicou.

O comandante dos bombeiros vila-condenses não confirmou que haja uma paragem total, dizendo que é possível "acionar alguns meios," mas vincou que "não há gente suficiente para responder a uma situação grave".

José Pedrosa, um dos 60 bombeiros que na sexta-feira assinaram um pedido de inatividade do quadro com efeitos imediatos, garantiu que a situação só inverterá "quando a presidente da direção se demitir".

"Tudo o que vier a acontecer é da responsabilidade da direção", apontou o bombeiro.

Os voluntários de Vila do Conde têm apontado nos últimos meses "um clima de crispação" na corporação, que segundo eles "vem desde que os atuais órgãos sociais da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vila do Conde tomaram posse".

Na semana passada, terão entregue um pedido de passagem ao quadro de reserva, que foi recusado, levando a que agora solicitassem esta figura da "inatividade do quadro", na qual continuam como bombeiros, mas não prestam serviços.

+ notícias: Norte

Imposto das Finanças deixa paróquia de Paço de Sousa, em Penafiel, com penhora de 1300 euros

As Finanças estão a cobrar a instituições ligadas à igreja a chamada taxa mortágua aplicada aos contribuintes com maior riqueza. É o caso da Igreja Paroquial de Paço de Sousa em Penafiel. O Fisco penhorou mais de 1300 euros em dívida por uma avaliação que é considerada ilegal pela instituição.

Incêndio em vacaria da Póvoa de Varzim matou 500 vacas

Um incêndio numa vacaria na Póvoa de Varzim, no distrito do Porto, provocou esta terça-feira a morte de 500 animais, disse à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro do Porto (CDOS).

35 pessoas e 21 empresas começaram a ser julgadas por lesarem o Fisco em mais de 70 milhões de euros

Esta segunda-feira 35 pessoas e 21 empresas começaram a ser julgadas por lesarem o Fisco em mais de 70 milhões de euros com um esquema de compra e venda de ouro. Na próxima audiência que está marcada para o dia 19 de novembro vão ser ouvidos cinco arguidos.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS