Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Recuperação da economia italiana fortalece-se "no curto prazo"

| Economia
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 09 nov (Lusa) -- A economia italiana está a fortalecer-se "no curto prazo" e deverá crescer 1,5% este ano, suportada pelo reforço da procura externa e interna segundo as previsões de outono da Comissão Europeia hoje divulgadas.

Segundo Bruxelas, depois da subida deste ano e dos 0,9% de 2016, o crescimento da economia italiana deverá abrandar em 2018 (para os 1,3%) e 2019 (para os 1,0%).

As previsões indicam também uma descida sustentada da taxa de desemprego de 11,7%, a registada em 2016, para os 11,3% em 2017, 10,9% em 2018 e 10,5% em 2019.

Para a dívida pública em percentagem do PIB, a Comissão prevê uma ligeira subida dos 132,0%, registados em 2016, para os 132,1% em 2017 e depois um recuo, em 2018, para os 130,8% e 130,0% em 2019.

Quanto ao défice, Bruxelas prevê um agravamento dos 1,7%, observados em 2016, para os 2,1% em 2017, um ligeiro recuo para os 2,0% em 2018 e nova subida para os 2,4% em 2019.

ICO// ATR

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Francisco Louçã antevê uma nova crise financeira como em 2007

10 anos depois da crise, os desiquilíbros financeiros mantêm-se e o risco de uma nova crise é cada vez mais real. As palavras sao de Francisco Louçã, no livro "Sombras". Na obra, agora lançada, o economista aborda o poder da 'finança-sombra' e os riscos que esta impõe à economia global.

Somague confirma despedimento coletivo de 300 trabalhadores

Lisboa, 21 nov (Lusa) -- A construtura Somague confirmou hoje, à agência Lusa, que vai avançar com um despedimento coletivo de 300 trabalhadores, para tornar a empresa competitiva, motivada pelas dificuldades em Angola e no Brasil, principais mercados internacionais onde opera.

Estado revê em baixa reembolsos antecipados ao FMI previstos até 2019

Lisboa, 21 nov (Lusa) - O Estado reviu em baixa o valor que pretende devolver antecipadamente ao Fundo Monetário Internacional (FMI) em 2018 em cerca de 400 milhões de euros, prevendo-se agora uma devolução de 1.000 milhões.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS