Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Grécia cresce de novo e recuperação deverá fortalecer-se

| Economia
Porto Canal com Lusa

Bruxelas, 09 nov (Lusa) - A economia grega está a crescer de novo e a recuperação deverá fortalecer-se com o ressurgimento do investimento e a aceleração do consumo interno, afirmou hoje a Comissão Europeia (CE) com base nas previsões macroeconómicas de outono.

Assim, Bruxelas prevê que o Produto Interno Bruto (PIB) da Grécia cresça 1,6% este ano e 2,5% em 2018 e 2019 sustentado sobretudo pela forte procura externa que permitirá uma intensificação do comércio internacional com as exportações e as importações a crescerem mais do que o esperado.

Bruxelas refere que o mercado de trabalho está a recuperar melhor do que o esperado e prevê que a taxa de desemprego desça de 21,8% este ano para 20,4% em 2018 e 18,7% em 2019.

Em relação à inflação, Bruxelas prevê que esta desça de 1,2% este ano para 0,8% em 2018 e suba para 1,3% em 2019.

A CE sublinha que estas previsões do outono partem do pressuposto que o terceiro programa de resgate é concluído sem sobressaltos em 2018 e adverte que qualquer atraso no processo poderia ter efeitos nocivos na economia grega. Bruxelas também sublinha que uma eventual sub execução do orçamento do investimento público em 2018 pode comprometer a evolução da totalidade do investimento na economia grega.

Referindo-se ao défice público, Bruxelas indica que este deve situar-se em 1,2% do PIB em 2017 e posteriormente estabilizar em 0,9% do PIB em 2018 e 0,8% em 2019.

Sustentada pela recuperação económica da Grécia, a dívida deverá cair para 179,6% do PIB em 2017 e voltar a descer para 1,77,8% em 2018 e para 170,1% em 2019, adianta a CE.

MC // ATR

Lusa/Fim

+ notícias: Economia

Francisco Louçã antevê uma nova crise financeira como em 2007

10 anos depois da crise, os desiquilíbros financeiros mantêm-se e o risco de uma nova crise é cada vez mais real. As palavras sao de Francisco Louçã, no livro "Sombras". Na obra, agora lançada, o economista aborda o poder da 'finança-sombra' e os riscos que esta impõe à economia global.

Somague confirma despedimento coletivo de 300 trabalhadores

Lisboa, 21 nov (Lusa) -- A construtura Somague confirmou hoje, à agência Lusa, que vai avançar com um despedimento coletivo de 300 trabalhadores, para tornar a empresa competitiva, motivada pelas dificuldades em Angola e no Brasil, principais mercados internacionais onde opera.

Estado revê em baixa reembolsos antecipados ao FMI previstos até 2019

Lisboa, 21 nov (Lusa) - O Estado reviu em baixa o valor que pretende devolver antecipadamente ao Fundo Monetário Internacional (FMI) em 2018 em cerca de 400 milhões de euros, prevendo-se agora uma devolução de 1.000 milhões.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS