Jornal das 13 Jornal Diário Último Jornal

Portugal gastou 6.585 ME nos últimos 16 anos, 410 ME em prevenção

| País
Porto Canal com Lusa

Redação, 12 out (Lusa)- Portugal gastou cerca de 6.585 milhões de euros nos últimos 16 anos em incêndios, mas só 410 milhões de euros foram investidos na prevenção, concluiu o relatório da comissão técnica que analisou os fogos de junho na região Centro.

De acordo com o relatório da comissão técnica independente designada para analisar os fogos, hoje divulgado, dos 6.585 milhões de euros, grande parte são prejuízos com a perda de bens, 3.948 milhões de euros, ou com a destruição de floresta ou outras zonas verdes, 2.219 milhões de euros.

1.091 milhões de euros foram investidos na recuperação de áreas ardidas e apenas 410 milhões de euros na prevenção dos fogos.

2003 e 2005 foram os anos em que os gastos foram mais elevados, respetivamente 1.303 e 985 milhões de euros, indicou o relatório, que exclui o ano de 2017.

FYC // MLS

Lusa/Fim

+ notícias: País

Mais de dez mil já assinaram petição a pedir demissão da presidente da Raríssimas

A petição pública que pede a "demissão imediata" da presidente da Associação Raríssimas atingiu mais de dez mil assinaturas um dia depois de ter sido criada, após as denúncias de alegadas irregularidades na gestão financeira da instituição.

Pedrógão Grande: Segundo comandante de Operações de Socorro de Leiria constituído arguido

O segundo comandante distrital de Operações de Socorro de Leiria, Mário Cerol, foi constituído arguido na sequência de um inquérito ao incêndio de Pedrógão Grande, que deflagrou no dia 17 de junho, confirmou o próprio à agência Lusa.

Igreja Universal do Reino de Deus nega acusações de que manteve esquema de tráfico de crianças portuguesas

A Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) afirmou hoje que as acusações de rapto e de um esquema de adoção ilegal de crianças portuguesas num lar mantinha em Lisboa são fruto de "uma campanha difamatória e mentirosa".

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS