Info

Autoridades turcas apelam à população para ficar mobilizada

Autoridades turcas apelam à população para ficar mobilizada
redes sociais
| Mundo
Porto Canal com Lusa

Três dias depois da tentativa de golpe de Estado, as autoridades turcas apelaram à população para ficar mobilizada, enquanto multiplicaram as prisões entre os membros do exército e da justiça.

Milhares de pessoas reuniram-se novamente esta noite na praça Taksim, em Istambul, e na praça Kizilay, em Ancara, para manifestar apoio ao Presidente, Recep Tayyip Erdogan, que por sua vez reiterou o apelo à população para sair às ruas, apesar de o golpe de Estado ter fracassado.

"Durante o dia vamos trabalhar. À noite, depois do trabalho, continuamos a nossa vigília nos locais públicos", disse também o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim, perante a multidão na capital.

A Turquia foi alvo de uma tentativa de golpe de Estado na sexta-feira à noite, mas o Presidente, Recep Erdogan, e Governo recuperaram o controlo do país no sábado.

O último balanço do Governo turco aponta para 290 mortos entre revoltosos (100) e civis e forças leais a Erdogan (190), mais de 1.400 feridos, cerca de 6.000 detidos e cerca de 3.000 mandados de prisão emitidos contra juízes e procuradores.

+ notícias: Mundo

Dezasseis estados em tribunal contra emergência declarada por Trump para construir muro

Dezasseis estados norte-americanos avançaram na segunda-feira com uma ação judicial contra a administração do Presidente Donald Trump, na sequência da declaração do estado de emergência para construir um muro na fronteira mexicana.

Surto de sarampo nas Filipinas escala para 8.400 casos e 130 mortos

O surto de sarampo continua a agravar-se nas Filipinas, com 8.443 casos confirmados desde o início do ano e 136 mortes causadas pela doença, na maioria crianças menores de cinco anos, indicaram esta terça-feira as autoridades.

Português detido por homicídio nos Estados Unidos vai a tribunal a 13 de março

O luso-venezuelano Javier Enrique Da Silva Rojas, detido nos Estados Unidos por furto e homicídio, vai apresentar-se num tribunal em Nova Iorque para uma audiência preliminar a 13 de março, segundo documentos a que a Lusa teve acesso este domingo.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

RELACIONADAS

DESCUBRA MAIS