Presidente da República aponta entrada em funções do Governo de Costa como "novo ciclo político"

| Política
Porto Canal com Lusa

Lisboa, 26 nov (Lusa) - O Presidente da República apontou hoje a entrada em funções do XXI Governo Constitucional como "um novo ciclo político", mas advertiu que os objetivos estratégicos permanecem e que Portugal não pode regredir "num caminho que foi árduo".

"A entrada em funções do XXI Governo Constitucional inicia um novo ciclo político. No entanto, os objetivos estratégicos do País permanecem", afirmou o chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, no discurso de tomada de posse do XXI Governo Constitucional, liderado pelo socialista António Costa.

Recordando a sua intervenção a 30 de outubro, quando o executivo de Pedro Passos Coelho tomou posse, Cavaco Silva insistiu que "o superior interesse nacional é muito claro": "devemos consolidar a trajetória de crescimento económico e preservar a credibilidade externa. Não podemos regredir num caminho que foi árduo, em que foram pedidos muitos sacrifícios aos portugueses".

VAM // SMA

Lusa/fim

+ notícias: Política

Ensino superior terá aumento de 3,7% e tutela retoma fórmula de financiamento

O ensino superior deverá contar com um aumento de 44 milhões de euros no Orçamento do Estado para 2023, mais 3,7% face a 2022, anunciou esta quarta-feira a tutela, adiantando também que vai voltar a aplicar a fórmula de financiamento.

Marcelo promulga decreto de execução orçamental

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, promulgou o documento do Governo que estabelece as regras de execução do Orçamento do Estado para 2022, avança a RTP.

Fenprof critica não ter sido informada de 7.500 juntas médicas a docentes

A Fenprof criticou hoje o Ministério da Educação (ME) por ter omitido a eventual realização de cerca de 7.500 juntas médicas a professores com doenças incapacitantes, que a concretizarem-se transformam o novo regime de mobilidade numa “verdadeira inutilidade”.