Ferido fica em estado grave após incêndio que deflagrou em habitação em Ramalde

Ferido fica em estado grave após incêndio que deflagrou em habitação em Ramalde
| Porto
Porto Canal

Um incêndio deflagrou numa habitação num prédio de quatro andares na Rua Dom Jerónimo de Azevedo, em Ramalde, e o prédio teve de ser evacuado. Uma pessoa ficou em estado grave e foi retirada da habitação por um agente da PSP, enquanto os meios de socorro seguiam para o local.

O alerta para o incêndio foi dado pelas 9h30 desta quarta-feira para um incêndio habitacional. De acordo com fonte do Comando Sub-Regional de Emergência e Proteção Civil da Área Metropolitana do Porto, as chamas deflagraram numa fração do segundo andar do prédio, onde estava uma pessoa, que foi retirada por um agente da PSP, enquanto os meios de socorro seguiam para o local.

No local estão os Bombeiros Portuenses, o Regimento dos Sapadores Bombeiros do Porto, uma VMER e a PSP, com um total de 16 elementos e cinco viaturas.

+ notícias: Porto

Hospital São João implementa nova forma de monitorizar doentes cirúrgicos graves

O Hospital de São João, no Porto, implementou um protocolo de telemonitorização de doentes cirúrgicos graves que inclui a vigilância através de um aparelho sem fios e com sensores que gera alertas quando a situação clínica agrava.

Tráfico de droga no Porto. PSP detém 18 pessoas em vários bairros da cidade

A PSP está a realizar várias ações de combate ao tráfico de estupefacientes na cidade do Porto na manhã desta segunda-feira, avança o Correio da Manhã, uma informação que foi confirmada pelo Porto Canal. Até ao momento já foram detidas 18 pessoas.

Demolição de estrutura na Praia do Ourigo, no Porto, vai mesmo avançar

A ministra do Ambiente e Energia, Maria da Graça Carvalho, confirmou que, "muito em breve", a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) decidirá uma data para a demolição da estrutura de betão da praia do Ourigo, no Porto. "É um assunto que o senhor presidente da APA está a par e a acompanhar, e, muito em breve, será dada uma data e uma solução, que é a demolição [da estrutura]", adiantou a governante aos jornalistas, à margem de uma visita a Terras de Bouro, no distrito de Braga, acrescentando que esse assunto é da "responsabilidade da APA" e não do ministério.