Tem faturas por validar? Prazo foi prolongado

Tem faturas por validar? Prazo foi prolongado
| Economia
Porto Canal / Agências

A Autoridade Tributária (AT) prolongou por dois dias, até quarta-feira, o prazo para a validação de faturas relativas a 2023 no portal e-fatura, depois de constrangimentos no último dia do prazo inicial.

Em resposta à Lusa, o Ministério das Finanças refere que o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Nuno Santos Félix, “decidiu prorrogar por dois dias o prazo de verificação e comunicação de fatura”, depois de “constrangimentos e limitações pontuais de acesso na segunda-feira.

“O novo prazo termina, portanto, no final do dia 28 de fevereiro”, acrescenta.

De acordo com o Ministério das Finanças, estão em curso alterações técnicas para que esta prorrogação possa também ser feita na aplicação móvel e-fatura.

Na segunda-feira, a AT afirmou que recebeu um elevado nível de acessos, o que levou a que os contribuintes tivessem dificuldade em validar faturas.

Nesse dia, a AT admitiu que "as situações reportadas podem estar associadas a este elevado número de acessos" e que estava a monitorizar "o referido serviço e a alocar todos os recursos necessários à otimização da experiência de utilização/acesso dos contribuintes", lembrando que além do site e-fatura, também a aplicação e-fatura está disponível.

A validação das faturas é um dos passos necessários para a preparação da declaração anual do IRS.

De acordo com o comunicado divulgado esta terça-feira, a alteração deste limite “não tem efeito nos prazos de reclamação prévia dos valores apurados pela Autoridade Tributária” nem na entrega da declaração anual do IRS.

A entrega da declaração anual do IRS arranca no dia 1 de abril, prolongando-se até 30 de junho.

+ notícias: Economia

Taxa de juro na habitação volta a cair

A taxa de juro implícita dos contratos de crédito à habitação diminuiu em março pelo segundo mês consecutivo, para 4,613%, menos 2,8 pontos base do que em fevereiro, divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

Redução das taxas de IRS aplica-se a todos os rendimentos de 2024

O primeiro-ministro, Luís Montenegro, anunciou esta sexta-feira que a redução das taxas de IRS vai aplicar-se a todos os rendimentos auferidos desde 01 de janeiro de 2024.

Bruxelas elogia cortes "permanentes de despesa" anunciados pelo Governo

A Comissão Europeia saudou hoje o facto de as medidas anunciadas pelo primeiro-ministro se basearem em "reduções permanentes de despesa" e destacou a importância de existir um "forte compromisso" do Governo na concretização do programa de ajustamento.