Anitta interrompe desfile de Carnaval para ajudar Polícia a encontrar autores de desacatos

Anitta interrompe desfile de Carnaval para ajudar Polícia a encontrar autores de desacatos
Foto: Lusa
| Mundo
Porto Canal

O Carnaval já chegou ao Brasil. O primeiro dia no Sambódromo foi marcado por um momento insólito.

Segundo a imprensa local, a cantora Anitta interrompeu o desfile Circuito Dodô, realizado em Salvador da Bahia, por três vezes após ver algumas pessoas a  criar desacatos, tentando roubar os foliões no meio da multidão.

“Alô, alô, amorzinho olha cá, to te vendo viu, vão se comportar direitinho, você e o seu grupinho, vou mandar bonitinho aqui, vamos andar direitinho meu amorzinho, se continuar com a marrinha eu chamo a polícinha para te seguir no teu grupinho, tá bom, vamos tratar de andar bonitinho daqui até lá, alô polícia vamos focar no gatinho aqui de blusa branca, amarela e azul, seguindo de vários amiguinhos sem camisa que tá querendo brigar, cê tá afim de brigar? Vamos andar bonitinho daqui até lá, tá bom? E até ao final”, disse a artista brasileira na primeira interrupção.

 

Depois de duas paragens, Anitta ajudou a Polícia a encontrar os autores de desacatos na multidão. 

"De boné preto, lá atrás, batendo em todo o mundo. Já tirou o boné, voltou a ir para trás, está aqui. Tô te seguindo, tá malandro?", alertou.

 

+ notícias: Mundo

Edifício de 14 andares consumido pelas chamas em Valência

Um edifício residencial de 14 andares foi consumido pelas chamas depois de um incêndio ter deflagrado na estrutura durante a tarde desta quinta-feira, por volta das 17h30 locais (16h30 em Portugal).

Devastador incêndio em prédio em Valência provoca pelo menos quatro mortos

Cerca de 450 vizinhos, divididos em 138 apartamentos, num edifício de 14 andares, foram esta quinta-feira afetados por um incêndio de enormes proporções no bairro de Campanar, em Valência, Espanha. O incidente terá provocado pelo menos quatro mortos e 14 feridos. 

Ex-membro da máfia de Nova Iorque escreve livro dirigido a empresários

Lisboa, 06 mai (Lusa) -- Louis Ferrante, ex-membro do clã Gambino de Nova Iorque, disse à Lusa que o sistema bancário é violento e que escreveu um livro para "aconselhar" os empresários a "aprenderem com a máfia" a fazerem negócios mais eficazes.