Rui Moreira procura solução para o JN junto de empresários da cidade

Rui Moreira procura solução para o JN junto de empresários da cidade
Porto Canal
| Porto
Porto Canal

Rui Moreira juntou-se esta quinta-feira ao protesto dos trabalhadores do Jornal de Notícias, no seguimento do processo de despedimento coletivo anunciado pelo Global Media Group, detentora da publicação.

O presidente diz que não foi à última reunião de Assembleia Municipal porque esteve a reunir com empresários da cidade do Porto para tentarem ver se havia alguma solução em que estes pudessem participar.

“JN é o último bastião da liberdade informativa do Porto”, defende Rui Moreira.

O autarca do Porto manifestou a sua solidariedade com os trabalhadores da histórica publicação da cidade Invicta. "Sempre procuramos ajudar o JN", afirmou o presidente de Câmara do Porto.

Rui Moreira diz que a autarquia sempre tentou apoiar certas atividades do JN, mas que tem limitações legislativas no que diz respeito ao que pode investir no meio de comunicação social.

“Cada vez que fazemos contratos com órgãos de comunicação social, estamos sujeitos à lei de contratação pública, algo que não faz sentido”, atira o autarca.

“O facto do município do Porto apoiar o JN não controla a vossa capacidade de escrutínio”, disse o presidente aos jornalistas da publicação.

Deixou ainda fortes críticas à administração do grupo. "Procura de novos investidores não se faz depois de pegar fogo à casa", defende Rui Moreira.

Os trabalhadores da publicação estão ainda em greve nesta quarta e quinta-feira. Pela primeira vez em 35 anos, o Jornal de Notícias não foi para as bancas esta quinta-feira.

+ notícias: Porto

O antigo quarteirão da Casa Forte mudou com o Porto

O antigo quarteirão da Casa Forte, no coração do Porto, ganhou o nome da loja da esquina voltada ao Mercado do Bolhão. A emblemática empresa da cidade viria a encerrar em 2004, paradoxalmente o ano da criação da Porto Vivo, Sociedade de Reabilitação Urbana, que lançou as bases da nova vida do quarteirão. Entre projetos, demolições e mudança de promotores imobiliários, só ao fim de quase 20 anos é que o espaço da cidade vai voltar a receber moradores. Numa viagem pela história, que resposta dá à cidade o novo Quarteirão da extinta Casa Forte?

“A ‘cidade-negócio’ vai-se descaracterizando completamente perdendo interesse até para turistas”

A histórica Mercearia do Bolhão, aberta no Porto desde 1880, vai encerrar portas a 30 de abril para dar lugar a uma loja da multinacional Ale-Hop, como avançou o Porto Canal na manhã desta sexta-feira. À esquerda, os vereadores da oposição da Câmara do Porto lamentam que a cidade se vá ‘descaracterizando’.

Neonia: o novo museu interativo e néon que ilumina a história do Porto

Sabia que em 1917, dois acrobatas subiram à Torre dos Clérigos sem qualquer equipamento de proteção para promover uma marca de bolachas? Apesar de já ter passado mais de um século, este é um entre os tantos acontecimentos lembrados no novo museu que abriu portas este sábado no coração do Porto. “O Neonia é uma pura homenagem à cidade”, sublinha um dos responsáveis.