Info

Apoio ao euro aumenta em Portugal apesar da crise

| Economia
Fonte: Agência Lusa

Bruxelas, 25 jul (Lusa) -- Portugal é um dos Estados-membros da União Europeia onde o apoio ao euro mais aumentou nos últimos meses, apesar de os portugueses serem dos mais insatisfeitos com a atual situação económica, revela um inquérito hoje divulgado pela Comissão Europeia.

De acordo com o "eurobarómetro da primavera", realizado em junho, 59% dos portugueses dizem-se a favor de uma união económica e monetária europeia com uma moeda única, o euro, um valor que fica acima da média europeia (55%), e que representa um aumento de nove pontos percentuais de defensores do euro Portugal desde o anterior inquérito do "outono", em novembro de 2013, altura em a moeda única merecia o apoio de 50% dos inquiridos.

O aumento de 9 pontos desde novembro apenas é superado ao nível da UE pelo crescimento de 15 pontos percentuais registado na Letónia (para os 68%) e de 10 pontos na Lituânia (para os 50%), país que acabou de receber "luz verde" para aderir à zona euro a partir de 01 de janeiro de 2015, enquanto na média da UE o crescimento do apoio ao euro foi de 3% entre novembro de 2013 e junho de 2014.

O mesmo inquérito revela que os portugueses são dos cidadãos europeus mais insatisfeitos e pessimistas com a atual situação económica no país (considerada "má" por 96% dos inquiridos), com uma maioria (52%) a recear que o impacto da crise no mercado de trabalho ainda vai piorar.

ACC// ATR

Lusa/fim

+ notícias: Economia

Governo aponta para aumento de mais oito mil estudantes bolseiros no superior

O valor das bolsas dos alunos do ensino superior aumentou e deverá haver mais oito mil bolseiros do que no ano passado, porque as regras são mais abrangentes e o processo está simplificado, anunciou a tutela.

Portugal no 'top' 20 dos maiores produtores mundiais de calçado

Portugal surge no 'top' 20 dos maiores produtores de calçado, um "grupo restrito" onde, da Europa apenas constam mais Itália e Espanha, num setor em que 87,4% da produção mundial vem da Ásia, respondendo a China por 55,5%.

Norte de Portugal e Galiza querem apoios comunitários investidos nas PME

Presidentes de câmara da Galiza e Norte de Portugal defenderam hoje, por unanimidade, que os fundos comunitários disponibilizados para a recuperação da crise pandémica devem ser aplicados nos setores produtivos da eurorregião.

Atenção: este é um espaço público e moderado. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.