FC Porto vence Bayer Leverkusen por 2-0 para a Liga dos Campeões

FC Porto vence Bayer Leverkusen por 2-0 para a Liga dos Campeões
| Desporto
Porto Canal

O FC Porto venceu, esta terça-feira à noite, frente ao Bayer Leverkusen no Estádio do Dragão com um golo de Zaidu aos 69 minutos e outro aos 87' por Galeno. O jogo a contar para a terceira jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões ficou marcado pelo golo anulado dos azuis e brancos e o penálti defendido por Diogo Costa.

Veja aqui os golos:

- Zaidu

 

- Galeno

 

Atualizado 04-10-2022 22:44

Sérgio Conceição promoveu apenas uma alteração na linha que havia goleado o SC Braga (Rodrigo por João Mário) e, durante o primeiro terço da contenda, as bancadas só tiveram motivos para se levantarem aquando da homenagem a Mehdi Taremi promovida por uma curva Sul temporariamente pintada com as cores da bandeira iraniana. Nesse mesmo período, os germânicos ainda beneficiaram um golo anulado e precedido de falta clara sobre Pepê no centro do terreno que só o VAR vislumbrou. Aos 27 minutos, a melhor jogada de entendimento do ataque portista terminou com Evanilson a ser empurrado dentro da área contrária e foi aí que o cenário começou a mudar.

No arranque de uma reta final de primeira parte digna de um filme de Hitchcock, Matheus Uribe puxou a culatra atrás de muito longe para disparar um míssil teleguiado ao ângulo que obrigou Hradecky a puxar dos galões. Do outro lado, a resposta foi imediata e negada duas vezes por Diogo Costa, que lançou rapidamente a contraofensiva portista concluída na perfeição por Mehdi Taremi. Atento ao muito que se ia passando a 1500 quilómetros de distância, no quartel-general da UEFA, o videoárbitro anulou mais um golo e transformou-o numa grande penalidade contra o FC Porto por mão de David Carmo nos primórdios da jogada. Chamado à marca dos onze metros, Patrick Schick até atirou forte, mas na linha de golo estava um enorme guardião de seu nome Diogo Costa decidido a manter o nulo à ida para as cabines.

No regresso, Otávio rendeu Bruno Costa, a sobra de um canto aproveitada por Taremi causou fez ecoar um bruá e à do camisola 9 seguiram-se tentativas de Eustaquio e Evanilson sem perigo. Já com Zaidu no lugar de Wendell e Galeno no de João Mário, Evanilson tornou a ser impedido de finalizar no coração da área antes de chegar o momento da noite: saída de bola exemplar desde trás, arrancada fulgurante do recém-entrado Galeno, cruzamento teleguiado de Taremi e cabeçada perfeita de Zaidu ao segundo poste a fazer o primeiro golo.

Visivelmente desgastado, Evanilson cedeu a vaga a Toni Martínez, os azuis e brancos reagruparam atrás com o murciano na frente e Pepê continuava endiabrado a trocar as voltas a meio mundo um pouco por todo o lado, mas principalmente no flanco direito - quando descobriu Taremi para este oferecer o golo a Galeno primeiro e a Eustaquio depois. O golo do número 13 viria mesmo a surgir após a saída de Uribe para a entrada de Grujic: desmarcação no tempo certo do brasileiro, passe açucarado do colega persa que joga e faz jogar e 2-0 para o FC Porto. Até ao apito final de Anthony Taylor, que expulsou Frimpong por acumulação de cartões perto dos noventa, Otávio ainda desperdiçou em zona privilegiada a hipótese de aumentar a contagem até aos três.

Com este importante triunfo, os dragões sobem ao segundo lugar do grupo B, com três pontos, em igualdade com os germânicos, terceiros, e com o Atlético Madrid, último classificado, que perdeu por 2-0 na visita ao Club Brugge, líder isolado com nove.

+ notícias: Desporto

“Gomes define-se como um grande goleador”. Como José Maria Pedroto via Fernando Gomes

Viajando até 1983, ano da conquista da primeira bota de ouro de “Bibota”, para José Maria Pedroto analisar a exibição de Fernando Gomes.

Família portista e o mundo do desporto choram a morte de Fernando Gomes

Fernando Gomes era uma figura lendária, não só da história do FC Porto, mas também do desporto nacional e mundial, por isso não surpreende que se tenham registado homenagens como a da equipa de Sub-15, que após vencer o Taboeira (2-1), abriu no relvado uma camisola com o número 9 e uniu-se num abraço conjunto à volta da mesma.

Sérgio Conceição em exclusivo: Fernando Gomes "foi uma figura incontornável do desporto mundial”

O treinador do FC Porto recordou Fernando Gomes, "bibota" de ouro, no dia da morte do melhor marcador da história do FC Porto. Sérgio Conceição manifestou a sua tristeza pela “grande perda” de alguém que “foi uma figura incontornável do desporto mundial”.