Nova vida no PSD. Como ficam as contas na Distrital do Porto?

Nova vida no PSD. Como ficam as contas na Distrital do Porto?
| Política
Porto Canal

A Distrital do Porto do PSD poderá mudar de liderança. O Porto Canal sabe que o presidente da Câmara da Trofa, Sérgio Humberto, está na corrida e poderá contar com o apoio de Alberto Machado, atual líder. As eleições estão previstas para a segunda quinzena de setembro.

O fim de semana ficou marcado pelo Congresso Nacional do PSD, mas as questões locais não ficaram de fora da reunião magna do Partido Social Democrata.

O 40º Congresso realizou-se, este fim de semana, no Palácio de Cristal, no Porto, que poderá ter, em breve, uma mudança de liderança nos órgãos distritais. Tal como o Porto Canal tinha avançado no início do mês de junho, Sérgio Humberto, presidente da Câmara Municipal da Trofa, deverá ser candidato à distrital, contando com o apoio de várias concelhias, podendo mesmo obter o pleno (são 18, no total).

O Porto Canal sabe que o edil da Trofa não tinha ainda fechado o apoio da concelhia de Gondomar, cenário que mudou antes ainda do arranque do congresso. Tudo terá ficado alinhado para que o autarca tenha o suporte pleno de todos os concelhos do distrito, numa candidatura que, tudo indica, não deverá contar com oposição.

À margem do 40º Congresso Nacional do PSD, Sérgio Humberto confirmou que está a preparar uma candidatura à distrital da Invicta. No entanto, a confirmação oficial só deverá chegar mais perto do final do mês de julho, sendo que as eleições para os órgãos distritais irão acontecer na segunda quinzena de setembro. Inicialmente previstas para este mês, a atual direção decidiu esperar pelo Congresso Nacional do Partido e pelo final do verão para escolher um novo líder.

Quanto à equipa que, no caso de se confirmar a sua eleição, levará consigo para os órgãos distritais do PSD, o presidente da Trofa não revela para já nomes, mas confirma que está em conversações com o atual líder, Alberto Machado, para que este possa integrar a sua lista. A 7 de junho, Alberto Machado tinha deixado em aberto a hipótese de se recandidatar à distrital do Porto, mas o Porto Canal sabe que tudo estará alinhado para que fique com a liderança da concelhia, atualmente presidida por Miguel Seabra, presidente da Junta de Freguesia de Paranhos.

Alberto Machado não confirma, por enquanto, se estará ou não ao lado de Sérgio Humberto e se o futuro passará pela condução dos destinos da concelhia do Porto. À margem do congresso, o ainda presidente da distrital, diz que esta não é altura para falar de questões locais, mas sim do estado do partido e de como este se poderá reerguer com a nova liderança de Luís Montenegro.

Outro nome em cima da mesa para a liderança da concelhia é o de Miguel Côrte-Real, atual líder da bancada do PSD na Assembleia Municipal do Porto. Para breve estará agendada uma reunião entre os três em que tudo deverá ficar definido.

Paulo Rios fora da corrida

Quem também foi apontado como uma hipótese para a liderança da distrital foi Paulo Rios, contudo terá renunciado.

Contactado pelo Porto Canal o deputado garantiu no passado que só avançaria em circunstâncias especiais, contudo, ao que tudo indica, esse cenário não se irá verificar.
Ainda assim, Paulo Rios não negava, há cerca de 1 mês, o mau estar na distrital do Porto, referindo haver uma grande vontade de mudança.

Pedro Duarte é hipótese para 2025

Neste puzzle de possíveis mudanças no seio dos sociais-democratas surge ainda o nome de Pedro Duarte. O ex-deputado afigura-se como hipótese para encabeçar uma possível candidatura do PSD à Câmara Municipal do Porto nas Autárquicas de 2025.

O ato eleitoral, apesar de distante, é visto com enorme importância tendo em conta que significará, necessariamente, uma mudança de ciclo, já que Rui Moreira está a cumprir o terceiro e último mandato à frente dos destinos da maior Autarquia do Norte.

Assim, uma nova página será escrita daqui a 3 anos e o acordo de governação em vigor entre o PSD e os Independentes – assinado na sequência das últimas autárquicas – poderá ser um fator a ter em conta, colocando Pedro Duarte, que agrada à ala ‘montenegrista’ do partido, como um nome lançado na corrida à Autarquia da Invicta.

 

 

+ notícias: Política

Ensino superior terá aumento de 3,7% e tutela retoma fórmula de financiamento

O ensino superior deverá contar com um aumento de 44 milhões de euros no Orçamento do Estado para 2023, mais 3,7% face a 2022, anunciou esta quarta-feira a tutela, adiantando também que vai voltar a aplicar a fórmula de financiamento.

Marcelo promulga decreto de execução orçamental

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, promulgou o documento do Governo que estabelece as regras de execução do Orçamento do Estado para 2022, avança a RTP.

Fenprof critica não ter sido informada de 7.500 juntas médicas a docentes

A Fenprof criticou hoje o Ministério da Educação (ME) por ter omitido a eventual realização de cerca de 7.500 juntas médicas a professores com doenças incapacitantes, que a concretizarem-se transformam o novo regime de mobilidade numa “verdadeira inutilidade”.